Escolha uma Página

O presidente do Fluminense de Feira de Santana confirmou ontem (7) a desistência da contratação do goleiro Bruno, ex-Flamengo, afirmando que sua decisão se baseou no protesto liderado pela jornalista Jéssica Senra, apresentadora da televisão da cidade, com o apoio total das mulheres do Centro-Norte baiano, a 108 km da capital Salvador.

MUITO FIRME – A apresentadora foi muito firme em seu programa, ao afirmar com toda veemência que “Bruno é um feminicida e não pode estar em regime semiaberto, após mandar matar a mãe do próprio filho e esquartejar o corpo para dar de comida aos cachorros”. Bruno foi condenado a 22 anos e 9 meses em 2013, também por sequestro e cárcere privado do filho. Jéssica Senra pediu que a justiça brasileira aja com mais rigor.

REJEITADO – Bruno tornou-se 100% rejeitado, ao voltar a jogar, por dois meses, em 2019, no Poços de Caldas, time do Sul de Minas. Por outro lado, os protestos das mulheres do município cearense de Barbalha, 504 km ao Sul da capital Fortaleza, levaram o presidente do Barbalha FC a desistir de contratá-lo.

MATO GROSSO – O Operário, de Várzea Grande, segunda maior cidade do estado do Mato Grosso, a sete quilômetros da capital Cuiabá, está tentando acertar a contratação de Bruno, mas os dirigentes já sentiram que a rejeição é muito grande. As lideranças femininas também estão se mobilizando para que o clube desista da ideia.

VIDA COMPLICADA – Três meses após nascer, em 24 de dezembro de 1984, Bruno foi abandonado pelos pais e criado pela avó paterna em Ribeirão das Neves, região metropolitana de Belo Horizonte, a 32 km da capital mineira. Sandra, mãe dele, atirou cinco vezes em uma mulher, após consumirem cocaína, em uma festinha.

SETE VEZES PRESO – Sandra, mãe de Bruno, foi denunciada algumas vezes pelo Ministério Público de Minas Gerais, mas não chegou a ser presa. Já o pai, Maurílio, não teve a mesma sorte porque foi preso sete vezes, acusado de furtos. Rodrigo, irmão de Bruno, vivia sempre foragido, mas acabou sendo preso, por roubo, em Teresina, capital do Piauí.

ÚLTIMO TÍTULO – Bruno fez parte do elenco do Flamengo na conquista do tricampeonato carioca – 2007-08-09 -, e seu último título no clube, que defendeu em 234 jogos, de 2006 a 2010, foi o Campeonato Brasileiro de 2009. Desde então, o Flamengo só voltou a ganhar o Brasileirão em 2019, quando também reconquistou a Libertadores após 38 anos. 

Foto montagem: site Hugo Gloss