A eliminação, antes de entrar nas oitavas de final da Copa do Brasil, perdendo a vaga nos acréscimos para o Atlético Goianiense, foi mais uma decepção do Fluminense, depois de eliminado da Copa Sul-Americana pelo inexpressivo Union La Calera, cuja história se restringe a cinco títulos da segunda divisão e da terceira divisão do Chile. Nada mais a esperar do Fluminense, sem chance de qualquer outra conquista em 2020. Continuar na Série A em 2021 já será uma bênção de João de Deus!

COM TRISTEZA, e sem sentir que nada está sendo feito para recuperar a participação do futebol do clube em grandes eventos, o protesto é a única coisa que resta aos tricolores, acostumados a ver seus grandes ídolos ganhando títulos e erguendo taças. A pouco e pouco, o Fluminense vai perdendo mais espaço entre os grandes do futebol brasileiro e se contentando em ser finalista, quando consegue, de um campeonato estadual sem expressão e que já nada mais significa para o torcedor.

O FLUMINENSE que se vê hoje não é o Fluminense dos anseios de uma torcida presente, dinâmica, atuante, que sempre jogou junto com o time. Quando muito, um arremedo de Fluminense, a cada jogo mais sem brilho, sem alma. Um Fluminense que os tricolores jamais imaginaram que um dia poderiam ver tão desfigurado. Tão menos Fluminense.

Foto: O Dia