A Comissão Disciplinar da Federação Francesa de Futebol, que se reúne às quartas-feiras, vai pegar pesado no julgamento de amanhã (16) de Neymar, pela expulsão no jogo de domingo (13) da terceira rodada, em que o PSG perdeu (1 x 0) para o Olympique Marselha, e ele foi expulso de campo no Parque dos Principes, diante de cinco mil torcedores, limite máximo na reabertura dos estádios, a fim de que o distanciamento seja bem maior.

AGRAVANTE – O regulamento disciplinar da Federação Francesa de Futebol prevê até sete jogos de suspensão por agressão cometida fora de um lance de jogo e sem provocar lesão no adversário, como aconteceu domingo (13), em que Neymar, muito irritado, deu um tapa na cabeça do zagueiro Alvaro. Mas, a postagem que fez em sua conta nas redes sociais, de que deveria ter dado o tapa na cara desse douchebag (babaca, em francês), agravou sua situação no julgamento de amanhã (16).

CONFISSÃO – Os observadores mais atentos, analisando bem a situação, um dia após as cinco expulsões, consideram que, ao aceitar ser punido, desde que o adversário também o seja, na mesma proporção, por tê-lo chamado de macaco, Neymar não só admite o erro, mas também confessa ter dado o tapa na cabeça de Alvaro, o que representa agressão. E a justiça esportiva francesa, sempre rigorosa nos julgamentos, mantém o rigor, ao punir agressão, que interpreta como o erro mais grosseiro.

SEM PROVA – O canal Téléfoot, que transmite os jogos, reviu o bate-boca de Neymar e Alvaro, e enviou as cenas, ontem (14) à Federação Francesa de Futebol, dizendo que “as imagens não mostram insultos racistas, mas apenas uma discussão forte, cabeça com cabeça e dedo na cara”. O zagueiro espanhol de 30 anos, 1,82m, há sete temporadas no Olympique, resumiu: “É preciso aprender a perder e a assumir a derrota em campo, sem acusação falsa”.

SÚMULA – Como é a praxe no futebol mundial, a súmula é o documento oficial do jogo. No julgamento de amanhã (16), a súmula do árbitro François Letexier, de 31 anos, o mais jovem da Federação Francesa de Futebol, será decisiva para o veredito, após os juízes reverem as imagens. Desde a estreia, em 13 de agosto de 2017, quando marcou o último gol dos 3 x 0 no Guingamp, Neymar participou de 86 jogos e fez 70 gols pelo Paris Saint Germain. Foi sua terceira expulsão de campo na França.

AS NOVE EXPULSÕES DE NEYMAR

Desde que se tornou profissional, em 2009, Neymar fez 138 gols, em 230 jogos, até 2013 pelo Santos, e foi expulso cinco vezes: em 14/3/2010, na derrota (4 x 3) para o Palmeiras, na Vila Belmiro. Em 2011, duas expulsões, em 6 de abril, na vitória (3 x 2) sobre o Colo Colo, na Vila Belmiro, e em 13 de outubro, na derrota (2 x 1) para o Atlético, no Mineirão. Em 2012, no 1 x 1 com o Grêmio, em 30 de setembro, em Porto Alegre, e em 2013, na derrota (3 x 1) para a Ponte Preta, em 17 de fevereiro.

BARCELONA – A única expulsão de Neymar, em 186 jogos pelo Barcelona, entre 2013 e 2017, foi na derrota (2 x 0) para o Málaga, em 8 de abril de 2017, no estádio La Rosaleda, na cidade praiana de Málaga, na bela costa Sul da Espanha. Ele foi advertido com cartão amarelo pelo árbitro Gil Manzano, aos 23 do primeiro tempo, por ter ficado amarrando o cadarço da chuteira, em frente à bola, impedindo uma cobrança de falta que cometeu ao deslocar o adversário. 

PROVOCAÇÃO – Neymar não gostou da marcação, e ficar em frente à bola, para que o adversário não cobrasse logo a falta, foi uma provocação considerada acintosa. Aos 25 do segundo tempo, por uma falta no zagueiro do Málaga, Neymar foi advertido com o segundo cartão amarelo, seguido do vermelho. Ao sair expulso, sorrindo e em sinal de deboche, aplaudiu o árbitro reserva, o que levou o árbitro Gil Manzano a citá-lo na súmula por desacato. Suspenso, ficou fora do clássico com o Real Madrid.

AS TRÊS NO PSG – A estreia de Neymar no PSG foi em 13 de agosto de 2017, quando fez o terceiro gol dos 3 x 0 no Guingamp, e a primeira expulsão, no empate (2 x 2) com o Olympique, em marcou o primeiro gol, no Stade Velodrome, em Marselha. Advertido com cartão amarelo, por reclamação, aos 38 do primeiro tempo, Neymar foi expulso aos 43 do segundo, após se desentender com o atacante argentino Ocampos, em quem deu uma peitada, e viu o segundo amarelo, e o vermelho, do árbitro Ruddy Buquet.

NEYMAR ficou quase três temporadas mais calmo, até voltar a ser expulso, duas vezes, no campeonato 2019-2020, o do sétimo título consecutivo do PSG. Na vitória (4 x 3) sobre o Bordeaux, no Parque dos Principes, em 23 de fevereiro, em Paris, a única expulsão do time. Neymar foi advertido com cartão amarelo no primeiro tempo, por reclamação, e levou o vermelho, aos 43 do segundo, por falta dura no meia francês Yacine Adli. Outra vez, em tom de deboche, saiu aplaudindo o árbitro.

A MAIS RECENTE expulsão de Neymar, a de anteontem (13), pode trazer as piores consequências para o atacante de 28 anos, sujeito ao gancho de 7 jogos, pelo tapa na cabeça do espanhol Alvaro Gonzalez. Tudo vai depender muito do relato que o árbitro tenha feito na súmula. O artilheiro está pela bola 7 com a justiça esportiva francesa.

Foto: Jovem Pam, ND, Gazeta do Povo, ESPN, Torcedores, Youtube