A criação de uma nova Superliga, aprovada por doze clubes na noite de ontem (18), está provocando a maior agitação no futebol da Europa, com reação forte de várias Federações importantes, como as da Inglaterra, Alemanha, Itália, França, Espanha e Portugal. Os próprios políticos, do mais alto escalão, entraram no circuito para criticar, entre eles Boris Johnson, de 56 anos, primeiro-ministro da Inglaterra, e Emmanuel Macron, de 43 anos, presidente da França. 

DOZE CLUBES – A Superliga foi anunciada, oficialmente, na noite de ontem (18), pelo engenheiro civil Florentino Perez, de 74 anos, presidente do Real Madrid, que será o presidente, e terá como vice-presidentes Andrea Agnelli, de 45 anos, dono da Fiat e presidente da Juventus, e Joel Glazer, de 50 anos, dono de empresas nos Estados Unidos e do Manchester United, cujo dono anterior era seu pai. Os outros nove clubes fundadores da Superliga são Milan, Arsenal, Atletico de Madrid, Chelsea, Barcelona, Liverpool, Manchester City, Tottenham e Inter de Milão.

MELHORAR – Em seu primeiro pronunciamento, Florentino Perez, presidente da nova Superliga, resumiu: “Vamos ajudar a melhorar o futebol em todos os níveis, a fim de que ocupe o lugar de destaque que merece, como único esporte com mais de quatro milhões de seguidores no mundo”. O vice-presidente Andrea Agnelli destacou: “Os doze fundadores estão garantidos e as outras oito vagas serão decididas em eliminatórias, com jogos só às quartas para não prejudicar o fim de semana dos campeonatos nacionais”. 

PROTEÇÃO – Emmanuel Macron, presidente da França, foi categórico: “Usaremos todas as nossas forças para proteger as competições das Federações, em nível internacional e europeu”. Boris Johnson, primeiro-ministro inglês, criticou com aspereza: “A criação dessa nova entidade que estão anunciando é muito prejudicial e não encontrará ressonância”. O ex-árbitro Pedro Proença, de 50 anos, presidente da Liga Portuguesa, foi objetivo: “É uma insanidade, que colocaria em risco os alicerces do futebol”.

O INVICTO – O Sporting de Lisboa terminou mais uma rodada na liderança da Primeira Liga, como único invicto – 21 vitórias, 6 empates -, mantendo seis pontos de vantagem (69 a 63) sobre o Porto, que teve dificuldade para vencer ontem (18) o lanterna Nacional, na Madeira, por 1 x 0, gol do iraniano Mehdi Taremi. Depois de sete vitórias, o Benfica perdeu em casa (2 x 1) para o Gil Vicente, e com 57 pontos, viu a diferença aumentar para 12 em relação ao líder Sporting.

AMEAÇA – Para o Benfica, pior do que não ter mais chance de ser campeão, é a ameaça de não conseguir vaga na fase de grupos da Liga dos Campeões 2021-2022. A vantagem sobre o Braga, quarto colocado, que ficou no 0 x 0 com o Rio Ave, é só de dois pontos (57 a 55), faltando sete rodadas. Só os três primeiros do Campeonato Português se classificam para a Liga dos Campeões. O Sporting abre a rodada 28 com o Belenenses, quarta (21), no estádio José Alvalade, em Lisboa.

NOVE PONTOS – Mesmo com o 1 x 1 fora de casa com o Napoli, na noite de ontem (18), a Inter de Milão manteve a liderança com nove pontos sobre o Milan, que depois de dois meses voltou a vencer em seu estádio de San Siro (2 x 1 no Genoa). Em Turim, a Atalanta chegou aos 64 pontos e tirou a Juventus (62) do terceiro lugar. O Napoli, com 60, ainda briga pela última vaga na Champions 2021-2022. Faltando sete rodadas, a reta final do Campeonato Italiano promete muitas emoções.

CENSURADO – O técnico Hans Dieter-Flick, de 56 anos, do Bayern de Munique, entra sob tensão, amanhã (20), na reta final das cinco rodadas, no jogo com o Bayer Leverkusen, depois de censurado pelos dirigentes, ao antecipar que não continuará no clube, após o campeonato, embora tenha contrato até 2023. Ele fez o anúncio após a vitória (3 x 2) de sábado (17) sobre o Wolfsburgo. Flick ficou desgastado no clube, antes mesmo da eliminação da Liga dos Campeões para o PSG. 

NOVO TÉCNICO – O Bayern ainda não antecipou o nome do novo técnico, mas o nome preferido é o do ex-zagueiro Julian Nagelsmann, de 33 anos, atual técnico do Leipzig, vice-líder do campeonato, com 61 pontos, menos sete que o Bayern, virtual campeão da temporada 2020-2021, quando completará o nono título consecutivo. Lewandowski, artilheiro com 35 gols, mais 12 que Haaland, do Borussia Dortmund, e André Silva, do Eintrach Frankfurt, voltou a treinar, após entorse no joelho.

Foto: Infoesporte