COM 875 MILHÕES DE EUROS, O BAYERN foi o 4º clube com mais faturamento no mundo em 2020-21, e agora em 2022, a tendência é que os números aumentem a estatistica do maior campeão alemão, que ontem (5) consolidou a liderança, ao vencer em sua Allianz Arena, em Munique, com os 71.137 assentos ocupados, o Leipzig, 7º colocado, por 3 x 2. Sem  adversário, será campeão pela 10ª temporada consecutiva, a 5ª seguida também do artilheiro Lewandowski. 

THOMAS MULLER abriu o placar aos 12 minutos. Nos últimos 24 jogos, ele fez gol ou deu assistência em 18. Aos 27, o português André Silva empatou: seu 7º gol nos últimos 9 jogos, e aos 44, Lewandowski, de cabeça, fez seu 24º gol, mais seis que Schick, do Leverkusen, vice-artilheiro com 18. Aos 8 do 2º tempo, o meia francês Christopher Nkunku empatou, e o gol da vitória foi contra do zagueiro croata Josho Gvardiol, desviando cruzamento de Gnabry.

FALTANDO 12 RODADAS, O BAYERN tem 52 pontos, mais 9 que o Borussia Dortmund (43), mais do dobro de saldo de gols (47 a 21) e mais três vitórias (17 a 14), embora o vice-líder ainda jogue hoje (6), em casa, com o Leverkusen. Apesar das 23 faltas (12 do Leipzig) e dos 4 cartões amarelos (1 para o Bayern), o jogo foi tranquilo, com boa arbitragem de Sven Jablonski, de 31 anos, da Liga de Bremen.

DIRIGIDO PELO ALEMÃO JULIAN NAGELSMANN, ex-zagueiro de 34 anos, um dos técnicos mais jovens do mundo, o Bayern é recordista com 31 títulos, os últimos nove consecutivos, de 2012-13 a 2020-21. Lewandowski, polonês de 33 anos, deve completar a sétima temporada como artilheiro, depois de 20 gols em 2013-14; 30 gols em 2015-16; 29 gols em 2017-18; 22 gols em 2018-19; 34 gols em 2019-20, e o recorde de 41 gols em 2020-21.

A TRÊS SEMANAS DOS SEUS 122 ANOS, fundado em 27 de fevereiro de 1900, o FC Bayern, tratado pelos alemães como Der Bayerische Riese (O Gigante da Baviera), é o clube com parcerias mais duradouras no futebol mundial. Usando material da Adidas desde 1974, renovou o contrato até 2030, com 60 milhões de euros/mês. O patrocínio master da camisa, da Telekom, é desde 2002, com 30 milhões de euros/mês, e o da Qatar Airways, na manga da camisa, desde 2005, com 15 milhões de euros/mês.

HÁ FILA DE ESPERA PARA COMPRA DE CARNÊ, vendido sempre quase um ano antes do início da temporada, e a cada temporada a procura aumenta. Não existe inadimplência porque todo pagamento é efetuado com antecedência. As visitas guiadas à Allianz Arena, inaugurada em 2005-06, depois de o clube utilizar por 33 anos o Estádio Olímpico de Munique, rendem só um pouco menos do que a venda de camisas e de souvenirs. O clube teve dois milhões de visitantes, boa parte da Ásia, na temporada 2020-21.

Foto: Alizila