Escolha uma Página

A Comissão Nacional de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) está treinando os 722 árbitros que atuarão no Brasileirão 2020, de acordo com os pilares técnico, físico e mental, durante o período do recesso provocado pela epidemia do coronavírus. O ex-árbitro Claudio Vinícius Cerdeira é um dos integrantes atuantes da Comissão e diz que todos têm apresentado desempenho satisfatório, conforme o esperado.

VÍDEOS – Cerdeira diz que os árbitros estão vendo os videos que mostram toques de mão, lances de pênaltis, impedimentos, faltas táticas, posicionamento e outras situações de jogo: “É para que vejam e revejam, com toda calma, façam suas análises e respondam à Comissão” – ressalta Claudio Vinícius Cerdeira, com a experiência de 134 jogos no Campeonato Brasileiro, de 1990 a 1999, em que teve sempre atuações firmes.

FÍSICO – De acordo com o trabalho da Comissão de Arbitragem, os aspectos físico e mental são importantes para o bom desempenho, como Cerdeira faz questão de ressaltar: “No pilar físico, foi enviada uma série de exercícios a cada árbitro, com orientação especial e detalhada, a fim de que todos mantenham a atividade. E no pilar mental, a psicóloga (Marta Magalhães), através da eletrônica, tem sugerido formas de manter o controle emocional durante esse período de quarentena

INCENTIVO – Como incentivo a todos os árbitros, a CBF aprovou o adiantamento de uma taxa de arbitragem para cada um do quadro nacional. Claudio Vinícius Cerdeira, ex-árbitro da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, atuou em jogos de sete Copas Libertadores e das eliminatórias da Copa do Mundo de 98, ano em que também apitou a primeira final da Copa Mercosul – Palmeiras 3 x 1 Cruzeiro -, no antigo estádio Palestra Itália, em São Paulo.