O FLA-FLU QUE DECIDIRÁ a Taça Guanabara terá um árbitro de nível elevado do futebol brasileiro. Grazianni Maciel Rocha, 40 anos, professor de educação física, sagitariano de 17 de dezembro de 1982, nascido em Cruzília, no Sul de Minas, a cidade das fazendas centenárias, produtoras dos melhores queijos do Brasil.

GRAZIANNI volta a apitar um Fla-Flu decisivo, desta vez com o estádio praticamente lotado, bem diferente da noite da 4ª feira, 15 de julho de 2020, quando o Maracanã ficou vazio, devido à pandemia do novo coronavírus. O Flamengo venceu por 1 x 0, gol de Vitinho, resultado que refletiu o equilíbrio de um jogo com boa arbitragem.

O FLA-FLU DE AMANHÃ ( 8 ) será o quarto jogo que Grazianni Maciel Rocha apitará na Taça Guanabara de 2023, primeiro no Maracanã, e do Fluminense, e segundo do Flamengo, que ficou no 0 x 0 com o Madureira, em Cariacica, na Grande Vitória. Nos outros, Nova Iguaçu 1 x 0 Bangu, Audax 3 x 1 Madureira.

ÁRBITRA BRASILEIRA NO MUNDIAL

EDINA ALVES BATISTA, paranaense, 43 anos, será pela segunda vez a árbitra brasileira na Copa do Mundo Feminina, primeira com 32 seleções, de 20 de julho a 20 de agosto, na Nova Zelândia e na Austrália. Ela apitou quatro jogos da Copa de 2019 na França, com destaque na semifinal Estados Unidos 2 x 1 Inglaterra.

ÁRBITRA COM MAIS jogos na Série A do Brasileiro, Edina estará de novo com a catarinense Neuza Back, primeira assistente brasileira na Copa do Mundo masculina de 2022 em Alemanha 4 x 2 Costa Rica, e pela primeira vez, com Leila Moreira da Cruz, brasiliense de 34 anos, e a árbitra de vídeo Daiane Muniz dos Santos, mato-grossense de 34 anos.

NO MUNDIAL MASCULINO de clubes de 2021, nos Emirados Árabes, Edina Alves Batista foi a primeira árbitra a apitar um jogo em que o Al-Duhail venceu o Ulsan, da Coreia do Sul, por 3 x 1. Daiane, árbitra de vídeo, já atuou no Mundial sub-20 em 2022 na Costa Rica.

Foto: Coluna do Fla