Recuperado de contusão no tornozelo, que o tirou um mês do time, o atacante Rodrigo Pinho, de 29 anos, reapareceu em grande estilo, com dois gols em oito minutos, na virada (2 x 1) do Marítimo sobre o Nacional, na abertura da vigésima terceira rodada da Primeira Liga, na noite de ontem (12), no estádio da Madeira. Rodrigo Pinho é o artilheiro brasileiro da temporada 2020-21 dos cinco grandes campeonatos europeus, com 15 gols, mais dois que Neymar, ainda em recuperação no PSG.

A VIRADA – O atacante Joel Tagueu, de 27 anos, ex-Botafogo (2017), naturalizado camaronês, perdeu um pênalti para o Marítimo, acertando a trave aos 15, e aos 44, o meia holandês Kenji Gorré, de 26 anos, marcou o gol do Nacional. Na volta do intervalo, o brilho da estrela de Rodrigo Pinho na virada do Marítimo, empatando de cabeça aos 13 e marcando o gol da vitória aos 21 minutos, em belíssimo voleio, destacado pelos jornais portugueses como um dos gols mais bonitos do campeonato.

A SUBIDA – O Marítimo saiu da zona de rebaixamento com a sexta vitória e subiu para o décimo quinto com 21 pontos, com os gols de Rodrigo Pinho, que eximiu de culpa o técnico catarinense Milton Mendes, que pediu demissão após nove jogos sem vencer. Bom lembrar: Rodrigo Pinho nasceu sob o signo do gol, artilheiro do Carioca sub-20 de 2011 pelo Bangu e vice-artilheiro do Carioca de 2015 pelo Madureira. Chegou ao Marítimo em 2017 e tem pré-contrato com o Benfica, seu clube em 2021-22.

O LÍDER – Nove pontos a mais que o vice-líder Braga, visitante no jogo de segunda (15) com o lanterna Famalicão, o Sporting, único invicto – 18 vitórias, 4 empates -, com 58 pontos, joga hoje (12) com o Tondela, décimo com 24 pontos, no estádio João Cardoso, na cidade de Tondela, distrito de Viseu, a 267 km de Lisboa. O Benfica, quarto com 45 pontos, joga hoje (13), no estádio da Luz, com o Boavista, décimo quarto com 41, e o Porto, terceiro com 48, recebe amanhã (14) o Paços de Ferreira, quinto com 41, no estádio do Dragão.

Foto: Lance!