HORAS DEPOIS DE LEVAR A VIRADA do Atlético Goianiense, o Atlético Mineiro se sentiu mais aliviado, ao manter dez pontos de vantagem, ainda que o Flamengo, sem competência para sair do 0 x 0 com o Cuiabá, tenha menos dois jogos, o que não lhe dá a garantia de mais seis pontos. Não foi a primeira vez que o Flamengo deixou de aproveitar, e não é mera coincidência. Queiram ou não, os deuses do futebol seguem abrindo caminho para o Atlético voltar a ser campeão.

O BRASILEIRO DE 2021 DEIXA CLARO o nivelamento das equipes, tanto das primeiras quanto das últimas colocações. A única vantagem acentuada é a de dez pontos do líder, ainda que o vice-líder tenha menos dois jogos. Entre terceiro, quarto e quinto, só de três pontos de diferença: Fortaleza (45), Palmeiras (43), Bragantino (42), e o Corinthians (40), sexto, que pode ter 43, se vencer o São Paulo, hoje (18), no encerramento da rodada. 

O SÉTIMO INTERNACIONAL, com a derrota para o Palmeiras, tem só mais três pontos que o oitavo Fluminense (36), que só tem mais um ponto que o nono Cuiabá (35), que só tem mais 1 ponto que o Athletico Paranaense e o Atlético Goianiense (34). E nada muda na parte de baixo: América Mineiro (32), só mais 1 ponto que Ceará e São Paulo (31), que sobe, se ganhar hoje (18) do Corinthians, no segundo jogo consecutivo da volta de Rogerio Ceni ao Morumbi.

O EQUILÍBRIO SE ESTENDE aos cinco últimos, no que se pode considerar autêntica briga de foice para continuar na Série A. Do décimo quinto ao décimo nono, cinco tentam evitar a degola. Você, que tanto incentiva nosso trabalho, com críticas construtivas, arrisca, entre os cinco, os outros três que não escaparão da queda: Santos (29), Bahia (28), Juventude (28), Sport (27), Grêmio (26). Ou acredita no milagre da salvação da Chapecoense (13)?

NÚMEROS DA CAMPANHA DO ATLÉTICO GOIANIENSE, que merecem registro: 1 – Não ganhava em Goiânia há quatro meses. 2 – Venceu só 3 dos 13 jogos em casa: 2 x 0 no São Paulo, 1 x 0 no Fluminense, e a virada no Atlético Mineiro foi a primeira vitória do returno. 3 – Venceu mais fora de casa: 5 dos 13 jogos – 1 x 0 no Corinthians, Grêmio e Santos, 2 x 1 no Bahia (de virada), e no returno, 3 x 0 no Fortaleza. 4 – Sofreu só duas derrotas por 3 gols, ou mais, ambas fora de casa, no turno: Palmeiras 3 x 0, Atlético Mineiro 4 x 1.

O GOL QUE QUEBROU A INVENCIBILIDADE de 18 jogos do Atlético Mineiro, aos 36 minutos do segundo tempo da noite de ontem (17), no estádio Antonio Accioly, em Goiânia, foi de um carioca de 25 anos, o zagueiro Lucas Oliveira, de 1,83m, que substituiu o lateral Arnaldo aos 33 minutos. Revelado no Tigres do Brasil, foi do Bangu e está no Atlético desde 2018, bicampeão goiano 2019-20. Depois que o zagueiro Nathan Silva, mineiro de 24 anos, 1,82m, fez de cabeça o gol do Atlético, o meia baiano Janderson, de 20 anos, emprestado pelo Corinthians, empatou com seu primeiro gol pelo Atlético Goianiense no Brasileiro de 2021.

Foto: Agência Brasil