Nenhum time das Séries A e B do futebol brasileiro conseguiu empatar tanto quanto o Botafogo em 2020. Desde que obteve a única vitória, na quarta rodada, quando foi o primeiro a ganhar do líder Atlético Mineiro, o time perdeu o caminho dos três pontos, com quatro 1 x 1, dois 0 x 0 e a derrotas, em casa, para o Bahia (1 x 2), Internacional (0 x 2) e Vasco (2 x 3). É apenas o segundo jogo de Bruno Lazaroni, mas o técnico deve ter consciência de que fazer o time subir é missão bem complicada.

O MESTRE – Fica implícito que o Botafogo se depara com o grave problema da falta de quem faça gol. Gosto sempre de recorrer a frases do mestre Oto Glória, com quem tive o prazer de conviver e aprender muito: “Não se faz omelete sem ovos” é a mais frequente, e reflete bem o Botafogo do Brasileiro 2020, sem goleadores, e quem diz isso não sou eu, são seus números: 13 jogos, 12 gols. Não à toa, a enxurrada de nove empates, com a equipe sem saber como deixar de ser uma das últimas.

O INVICTO – O Palmeiras, único dos vinte que ainda não provou do sabor amargo da derrota, está dividido em vitórias (3) e empates (3) como visitante, tanto quanto nos números gerais de sua campanha no ano, com dez vitórias e dez empates. Ao Botafogo, se não for possível tirar a invencibilidade do Palmeiras, que pelo menos amplie sua coleção de empates. O pontinho o livrará de ser o novo lanterna, mesmo que o Goiás vença, o que também não seria tanta surpresa, diante de um Fluminense quase sempre instável.

Foto: Lance!