Escolha uma Página

O BOTAFOGO perdeu a liderança depois de 31 rodadas, mas ainda é o único que pode ser campeão brasileiro de 2023, dependendo dos próprios resultados. Mas terá que mostrar ampla capacidade de recuperação, após quatro derrotas consecutivas, em que sofreu duas viradas de 4 x 3, em uma semana, e de ceder o segundo empate, em que deixou a vitória escapar nos acréscimos, após virada em dois minutos no Bragantino, o que lhe custou a perda do primeiro lugar.

O NOVO TÉCNICO repetiu o lugar-comum, tantas vezes ouvido, “se não acreditasse não teria vindo”, ao chegar na noite de ontem, e que deverá dizer de novo, amanhã (15), ao ser apresentado aos jogadores. Gaúcho de 43 anos, Tiago Nunes terá uma semana para moldar o time à sua maneira, para o dia 23 com o Fortaleza, precisamente o jogo a mais, que pode fazer a diferença. Os outros dois jogos fora do Rio serão com Coritiba e Internacional, na última rodada.

O BOTAFOGO, bom repetir, é o único que pode ser campeão com as próprias forças, somando 75 pontos, se ganhar, além dos três jogos como visitante, os dois em casa, com Santos e Cruzeiro. O líder Palmeiras, com 62 pontos, e mais quatro jogos, em casa, com America Mineiro e Fluminense, e fora, com Fortaleza e Cruzeiro, não passará de 74 pontos, mesma soma que o Bragantino, 4º com 59 pontos, com mais cinco jogos, também poderá alcançar, se vencer todos.

PARA O BEM OU PARA O MAL, a história nos conta que “há coisas que só acontecem ao Botafogo”. A reta final de 2023 é um exemplo bem claro: o Botafogo perdeu a liderança faltando cinco jogos, depois de um turno irretocável, após ganhar 10 jogos em casa, sete sem ser vazado; de marcar 23 gols e sofrer apenas 3; de não sofrer gol em 11 dos 19 jogos, e de ter a liderança e o artilheiro em 31 rodadas. Não mais que de repente, começou a descer a ladeira.

AINDA DA SÉRIE “coisas que só acontecem ao Botafogo”, o novo técnico pode repetir em 2023, o Grêmio de 2021, quando estreou em 24 de abril, e em menos de um mês, foi campeão gaúcho, dirigindo o time nos cinco jogos finais… Além disso, o Botafogo também pode ser o primeiro campeão brasileiro com cinco técnicos, depois de Luis Castro (83% de aproveitamento), Claudio Caçapa (100%), Bruno Lage (39%) e Lucio Flavio (33%).

A MISSÃO DE TIAGO NUNES é complicada, ao assumir um time que viu a chance de 98% de ser campeão, cair para 27%, após o acentuado declínio, provocado pelas quatro derrotas consecutivas, duas sem fazer gol, e duas viradas em que sofreu oito gols. Tiago Nunes teve no Grêmio o pior início dos pontos corridos, demitido ao deixar o time em último, com uma vitória em onze jogos, o que aconteceu depois no Ceará, eliminado da Copa do Nordeste e do Campeonato Cearense.

TIAGO NUNES só dispõe de uma semana para corrigir falhas, que têm sido frequentes, e recuperar um grupo sob forte abalo emocional, provocado por um declínio inexplicável. O resultado do jogo do dia 23 com o Fortaleza, na Arena Castelão, será determinante para os outros quatro jogos, todos inapelavelmente decisivos: é vencer, ou vencer.

Foto: Terra