Escolha uma Página

O ESTREANTE TIMOTHY WEAH, de 22 anos, tornou-se nesta 2ª feira (21) o primeiro filho de um melhor do mundo a jogar a Copa e a marcar um gol, feitos que seu pai, George Weah, único africano a ganhar a Bola de Ouro da Fifa, e desde 2017 presidente da República da Libéria, não conseguiu em toda a brilhante carreira.

INFILTRANDO-SE entre os zagueiros galeses que marcam forte, Timothy Weah soube se colocar para receber a assistência de Christian Pulisic, principal referência da seleção norte-americana, e abriu o placar aos 31 minutos, com toque de categoria na saída do experiente goleiro Wayne Hennessy, de 35 anos.

NA VOLTA DO INTERVALO, a seleção norte-americana foi pressionada, mas se armou bem na defesa e até poderia ter estreado com a vitória, mas aos 37 minutos o zagueiro Zimmerman fez pênalti em Gareth Bale, que converteu de canhota. Os galeses tentaram a virada, mas o goleiro Matt Turner garantiu o empate.

  • O PAÍS DE GALES voltou à Copa depois de 64 anos, eliminado nas quartas de final de 1958, na Suécia, pelo histórico primeiro gol de Pelé em Copas do Mundo. O técnico Robert Page, 48 anos, ex-zagueiro, disse ter visto o teipe do jogo e elogiou a jogada em que Pelé deu um lençol na marcador e finalizou sem deixar a bola cair.
  • GEORGE WEAH, hoje aos 56 anos, 25º presidente da República da Libéria desde 2017, foi campeão francês no PSG em 93-94, e viveu o auge da carreira no Milan, de 1995 a 2000, campeão italiano 95-96 e 98-99, ao substituir o notável Van Basten. Até hoje, único africano a ganhar a Bola de Ouro da Fifa de melhor do mundo.
  • GARETH BALE, maior artilheiro da seleção do País de Gales, completou 41 gols em 109 jogos. Depois de multicampeão no Real Madrid, Bale está disputando a Liga dos Estados Unidos desde julho pelo Los Angeles Galaxy. Mais que ter sido o primeiro a fazer gol na seleção norte-americana, Bale vibrou muito ao evitar a derrota.

 Foto: REUTERS/John Sibley