Escolha uma Página

O Atlético de Madrid só ganhou três títulos de campeão espanhol nos últimos 40 anos. Diego Simeone era jogador no primeiro (95-96) e técnico nos outros dois (2013-14, 2020-21). Não à toa, o clube tem pressa em renovar o contrato dele até 2024, após a conquista do décimo primeiro campeonato de sua história de 118 anos, com a virada de ontem (22) sobre o Valladolid por 2 x 1, no estádio José Zorrila, a 193 km de Madrid. O ídolo do Atlético não joga; é o técnico Diego Simeone, argentino de 51 anos.

LIDERANÇA – Quando ganhou o único campeonato espanhol com o Atlético, em 95-96, Simeone era um meia duro na marcação, desarmava com firmeza, e muito impetuoso nos contra-ataques. Seu técnico era o sérvio Radomir Antic, com quem aprendeu a exercer liderança de grupo. Treinador do Atlético desde 27 de novembro de 2011, Simeone completou 527 jogos e se orgulha da campanha do time campeão 2020-21: 86 pontos em 38 jogos, 26 vitórias, 8 empates, 4 derrotas, 67 gols a favor, 25 sofridos. 

EM 10 MINUTOS – O Atlético de Madrid saiu para o intervalo perdendo. Em grande arrancada do meio do campo, o meia espanhol Oscar Plano fez o gol do Valladolid aos 18. No segundo tempo, a virada em 10 minutos: Angel Correa driblou dois e empatou aos 12, e Luis Suarez, aos 22, aproveitando a bola mal atrasada pelo meia Sergi Guardiola, marcou de canhota o gol do título. No final, chorou e desabafou: “Fui menosprezado, mas mostrei meu valor” – referindo-se à saída do Barcelona.

BRASILEIROS – O Atlético de Madrid teve três brasileiros na campanha: o atacante Diego Costa, que só disputou os dois primeiros jogos; o zagueiro paulista Felipe, que se firmou, e foi convocado sexta (21) para a vaga do lesionado Lucas Veríssimo, do Benfica, e o paulista Renan Lodi, que perdeu a lateral para o espanhol Mario Hermoso, e não agradou no meio-campo. Bom lembrar: o zagueiro Luis Pereira, hoje funcionário do clube, e o artilheiro Vavá foram nomes marcantes no Atlético.

OS CAMPEÕES – Jan Oblak, Trippier, Felipe, Gimenez e Mario Hermoso (Renan Lodi); Koke, Saul Ñíguez (João Felix), Llorente (Kondogbia) e Yannick Carrasco; Angel Correa (Herrera) e Luis Suarez – o time da virada, que carregou e jogou três vezes para o alto o técnico Diego Simeone, sempre com seu traje escuro. Bom dizer: dos 11 títulos de campeão espanhol, 10 o Atlético ganhou na última rodada. Simeone resume: “Tudo que consegue com dificuldade merece ser muito mais valorizado”. IMPORTANTE RESSALTAR: EM 38 JOGOS, O ATLÉTICO DE MADRID NÃO TEVE JOGADOR EXPULSO!

OS TÍTULOS – Além dos dois campeonatos espanhóis como técnico, em 2013-14 e 2020-21, Diego Simeone ganhou no comando do Atlético de Madrid: Liga Europa – 2011-12 e 2017-18; Copa do Rei – 2012-13; Supercopa da Europa – 2012 e 2018, e Supercopa da Espanha – 2014. Bom dizer: o clube sempre reconheceu o trabalho de Simeone, mesmo nas fases mais adversas, em que o Atletico de Madrid foi três vezes rebaixado: 1999-2000, 2000-01 e 2001-02. 

SEM TÍTULO – Foi também de virada (2 x 1), nos minutos finais, que o Real Madrid ganhou em seu estádio Alfredo Di Stefano do Villarreal, sétimo colocado, garantindo o vice-campeonato, com os gols de Benzema aos 42 e Luka Modric aos 46. Maior campeão da Europa, com 92 títulos oficiais, incluídas as 13 Ligas dos Campeões, o Real Madrid voltou a ficar uma temporada inteira sem ganhar sequer um título, o que não acontecia desde 2009-2010. O técnico Zidane está de saída. Talvez para a Juventus.

ARTILHEIRO – Messi não disputou o último jogo da temporada, em virtude de desgaste muscular, mas o Barcelona confirmou o terceiro lugar com o belo gol do francês Antoine Griezmann, de vôleio, no 1 x 0 sobre o lanterna Eibar, no Camp Nou. Messi foi de novo artilheiro do campeonato com 30 gols, mais sete que Benzema, do Real Madrid, e Gerard Moreno, do Villarreal, com 23. Rebaixados no Campeonato Espanhol, Huesca, Eibar e Valladolid, presidido pelo artilheiro Ronaldo Fenômeno.

ÚLTIMA CHANCE – O Villarreal terá na próxima quarta (26) a última chance de ganhar um título internacional para o futebol espanhol em 2020-21, ao decidir a Liga Europa com o Manchester United. O jogo será na Arena Gdansk, na Polônia, a 340 km da capital Varsóvia. Os quatro representantes da Espanha na Liga dos Campeões 2021-2022 serão o campeão Atlético de Madrid; o vice-campeão Real Madrid; o Barcelona, terceiro colocado, e o Sevilha, quarto colocado, que só se despede hoje (23) no jogo com o Alavés.

Fotos: MARCA | site do Atlético de Madrid | AP NEWS | Facebook – Atlético de Madrid