Vencer o Olímpia pela primeira vez, depois de quatro empates e duas derrotas em jogos da Libertadores, é o desafio do Flamengo nas quartas de final de agosto de 2021 para se classificar às semifinais. Amanhã faz 40 anos que Flamengo e Olímpia se enfrentaram pela primeira vez, no 1 x 1 da noite da sexta-feira, 24 de julho de 1981, diante de 38.718 pagantes no Maracanã, em jogo apitado pelo argentino Abel Gneco, que fez quatro advertências com cartão amarelo.

EQUILIBRADO – Era fase de grupos, em jogo bem equilibrado, como todos os seis que Flamengo e Olímpia disputaram até hoje, no Brasil ou no Paraguai. Em noite de grande atuação, o meia Adílio fez 1 x 0 aos 22 minutos, mas, na volta do intervalo, o zagueiro Solalinde, dos poucos remanescentes do time campeão da Libertadores e Mundial de clubes de 79, empatou aos 15 minutos para o Olímpia, que tinha boa e  bem compacta equipe técnica. 

CANTARELE, Leandro, Figueiredo, Marinho (Rondinelli) e Junior; Vítor, Adílio e Zico; Tita, Nunes e Baroninho, único do Flamengo advertido com cartão amarelo, no primeiro jogo com o Olímpia. Técnico – Paulo Cesar Carpegiani, então aos 32 anos, único da história de 125 anos do Flamengo, campeão da Libertadores e do Mundial de clubes no mesmo ano (1981). Superior ao time de 2019 no Catar, o Flamengo de 1981 no Japão liquidou o Liverpool com 3 x 0 em 28 minutos.

CARPEGIANI merece que se abra parêntesis para uma citação muito especial de sua passagem pelo Flamengo, onde encerrou a carreira de jogador e deu início à de técnico, orientando com clareza e inteligência os ex-companheiros, que sempre o exaltaram pela correção, entre eles Zico, capitão do Mundial de clubes de 81. Volante de raro brilho técnico, Carpegiani foi bicampeão carioca 78-79 e brasileiro 80. Fez 223 jogos e 12 gols, entre 1977 e 1981.

OUTRO EMPATE – No segundo Olímpia x Flamengo, na noite de 14 de agosto de 1981, no antigo estádio Defensores del Chaco, em Assunção, em gramado ruim e com iluminação precária, os times não saíram do 0 x 0. A escalação do Flamengo foi praticamente a mesma: Raul, Leandro (Carlos Alberto), Figueiredo, Mozer e Junior; Vítor, Adílio e Zico; Tita, Nunes e Baroninho (Chiquinho). 

TÉCNICO ATUAL – Por coincidência, outro 0 x 0 no terceiro confronto, 11 anos depois, na noite da quarta-feira, 6 de março de 2002, no Maracanã, onde o volante uruguaio Sergio Orteman, atual técnico do Olímpia, foi destaque da  terceira Libertadores que ganhou e eleito o melhor jogador. Agora, em 2021, depois de eliminar o Internacional nos pênaltis, ele reencontra o Flamengo na disputa da vaga para as semifinais, com o primeiro jogo no Paraguai.

OLÍMPIA 2 x 0 – Depois de dois 0 x 0, o Olímpia venceu o Flamengo por 2 x 0, gols de Cordoba e Baez, no quarto jogo, em 10 de abril de 2002, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção. Dirigido por João Carlos Camargo no jogo anterior, o time não foi muito diferente com o técnico Carlos Cesar Ramos: Julio Cesar, Maurinho, Flávio, Fernando e Athirson; Rocha, Carlinhos (Fabiano Cabral), Juninho Paulista e Felipe Melo; Roma e Andrezinho (Edmilson).

FLAMENGO 3 x 0 – O penúltimo jogo foi na noite da quinta-feira, 16 de março de 2012, no então Engenhão (hoje Nilton Santos), com show de bola do Flamengo, comandado por Ronaldinho Gaúcho, que fez o segundo gol e deu assistências para o meia argentino Dario Bottinelli marcar o primeiro e Luis Antonio fazer o terceiro. O Olímpia reagiu e empatou nos minutos finais, com Zeballos aos 31, Caballero aos 39 e Marin aos 44. Mais de 25 mil torcedores saíram decepcionados.

PAULO VICTOR, Galhardo, Gonzalez, David Braz e Junior Cesar; Muralha, Luis Antonio, Bottinelli e Thomas (Negueba); Ronaldinho Gaúcho e Vagner Love – o Flamengo, do técnico Joel Santana, que uma semana depois, só trocou o goleiro – Paulo Victor por Felipe – e perdeu (3 x 1) o jogo de volta, na noite de 23 de março, em Assunção. O Olímpia saiu para o intervalo com 1 x 0, gol do volante Sergio Orteman, seu técnico atual. O gol do Flamengo foi de Vagner Love.

11 e 18 DE AGOSTO – Olímpia e Flamengo jogarão às 19h15min do dia 11 de agosto no estádio Manuel Ferreira, em Assunção, e do dia 18 agosto no Maracanã, desde que o Flamengo consiga a volta do público ao Maracanã. O Olímpia também quer a volta dos torcedores ao seu estádio, considerando que será mais importante pelo apoio à equipe do que pela parte financeira. O Flamengo terá a vantagem do segundo jogo em casa, menos se a final for com o Atlético Mineiro

BOM DIZER – O Club Olímpia completa domingo, 119 anos, fundado em 25 de julho de 1902. Em 110 campeonatos paraguaios, é o recordista com 44 títulos. Completa 43 participações em 2021 na Libertadores, desde a primeira, em 1960. Três vezes campeão, em 79, 90 e 2002, foi também campeão mundial de clubes em 1979. Seu estádio Manuel Ferreira, inaugurado em 15 de maio de 1964, com o amistoso Olímpia 2 x 2 Santos, com Pelé, recebe 20 mil espectadores.

Foto: Lance! / AP