Escolha uma Página

O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA deu prazo de três dias úteis, que termina na próxima 4ª feira (13), para que o dono do futebol do Botafogo apresente provas, que afirma ter, sobre corrupção na arbitragem do futebol brasileiro. A Associação de Árbitros solicitou hoje (8) a instauração de inquérito.

JOSÉ PERDIZ, PRESIDENTE DO STJD, antecipou que se o dono do futebol do Botafogo não apresentar as provas, dentro do prazo, será suspenso por 90 a 120 dias, até que cumpra a decisão, e na reincidência, eliminado do futebol, nos termos do artigo 223 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

O SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DESPORTIVA adotou a posição de intimação rápida ao dono do futebol do Botafogo, ao considerar “gravíssima” a revelação dele de ter gravação de “árbitros reclamando pelo não recebimento de propinas”. A Confederação Brasileira de Futebol, que organiza o campeonato, nada declarou.

O PRESIDENTE MARCELO VAN GASSE, da Associação de Árbitros de Futebol do Brasil, instaurou inquérito hoje (8) para que as provas sejam apresentadas em regime de urgência, “como a integridade e a honra dos árbitros merecem”. Ele salientou que “a idoneidade de toda uma categoria foi posta em descrédito”.

OS MAIS DE 500 ÁRBITROS que compõem a Associação de Árbitros de Futebol do Brasil estão revoltando, como ressaltou o presidente Marcelo Van Gasse: “Esse senhor do Botafogo difamou e desonrou pessoas que exercem a função com honestidade, responsabilidade e transparência”.

NA MINHA OPINIÃO, a posição do STJD e da ABRAFUTE é correta, e foi adotada com a rapidez necessária para elucidar o caso. O dono do futebol do Botafogo vem tentando desviar a atenção da queda do rendimento de sua equipe, que por falta de competência, perdeu o campeonato após liderar 31 das 38 rodadas.

Foto: Botafogo Hoje