É muito acentuado o favoritismo do Flamengo para ganhar o bicampeonato brasileiro, em que estreia amanhã (9), no Maracanã, com o Atlético Mineiro. De início, deve ser ressaltado que o elenco foi mantido e que o único, dos nove da seleção do campeonato de 2019, que não está mais no grupo, é o zagueiro Pablo Mari. A novidade estará na área técnica, agora ocupada pelo espanhol Domènec Torrent, com a saída do português Jorge Jesus. Não há muita expectativa de mudança.

A SELEÇÃO DE 2019 do Campeonato Brasileiro só teve dois que não eram do Flamengo, ainda que rubro-negros paranaenses, o goleiro Santos e o volante Bruno Guimarães, que ontem (8), bom dizer, brilhou na classificação do Lyon para as quartas de final da Champions, mesmo com a derrota em Turim para a Juventus. A seleção: Santos, Rafinha, Pablo Mari, Rodrigo Caio e Filipe Luis; Bruno Guimarães, Gerson, Everton Ribeiro e Arrascaeta; Bruno Henrique e Gabriel, artilheiro do campeonato.

A DIFERENÇA – Em um campeonato de 20 equipes, o Flamengo terminou com 90 pontos, mais 16 que o vice-campeão Santos e o Palmeiras, terceiro com 74; mais 25 que o Grêmio, quarto colocado com 65, e mais 26 que o Athletico Paranaense, quinto com 24Com 86 gols em 38 jogos (2.26 gols por jogo), o saldo do Flamengo (49) foi superior aos gols marcados por 14 times, bastando citar Goiás (46), Inter, Bahia e Atlético Mineiro (44); Corinthians (42); São Paulo e Vasco (39); Fluminense (38), Ceará (36) e Botafogo (31). Poucos números podem ser tão expressivos para realçar o mérito de uma campanha.

A FORÇA – Com o mesmo grupo, nada mais natural que o Flamengo seja mais forte no Brasileiro 2020, com o entrosamento aumentando a cada jogo. A motivação é outro fator importante, que precisa, e muito, ser destacado. Se em 2019 só a Copa do Brasil e o Mundial de clubes não foram conseguidos, agora em 2020 o ganhar tudo pode muito bem ser alcançado, porque é bom ressaltar: o Flamengo não tem só um bom time, mas um bom elenco, o que faz toda a diferença em uma campanha.

UMA ANÁLISE em torno dos outros concorrentes torna difícil dizer quais são os realmente capazes de fazer frente ao atual campeão. A começar pelo Rio, não há outro time capaz de tentar tirar o título do Flamengo. O Fluminense, vice carioca, foi o que mais se aproximou, sem ameaçar. Mas o reconhecimento público do seu presidente, de só brigar por vaga na Sul-Americana, é desalentador. E o que esperar de Botafogo e Vasco, que sequer chegou às finais cariocas? Talvez só um grande milagre de Deus.

O BRASILEIRO 2020 começa hoje (8), às 19 horas, com o Fortaleza tentando encontrar forças, depois de eliminado nas semifinais da Copa do Nordeste pelo campeão Ceará, para vencer o Athletico, motivado pelo tri paranaense, em uma grande virada em dois minutos. Às 19h30m, dois tentando se refazer: o Coritiba, da perda do estadual com duas derrotas, e o Internacional, que perdeu a vaga na final para o Grêmio, e às 21 horas, o Sport, querendo voltar bem à elite, recebe o Ceará, que quase caiu em 2019.

DOS 10 JOGOS da rodada de abertura, três serão reprogramados, um deles o do Corinthians, que hoje (8) tenta o tetra paulista na casa do Palmeiras, esperando-se que não repitam o sonolento 0 x 0. A estreia do Corinthians será com o Atlético Goianiense, de volta à Série AO Botafogo jogaria amanhã (9), mas o Bahia, depois de perder a Copa do Nordeste para o Ceará, volta a Pituaçu para decidir hoje (8) com o Alagoinhas.O Vasco, que seria visitante contra o Palmeiras, vai estrear como mandante, quarta (12), com o Bragantino, outro que volta à Série A.

Foto: Superesportes