Escolha uma Página

RECORDISTA DE SETE PRÊMIOS de melhor do mundo, Messi marcou o gol 800 de sua carreira, aos 43 minutos do 2º tempo, em primorosa cobrança de falta no ângulo esquerdo, na vitória sobre o Panamá por 2 x 0. 85 mil torcedores comemoraram na noite desta 5ª feira (23), no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, a conquista da terceira Copa do Mundo da Argentina, em dezembro de 2022 no Catar.

A VITÓRIA ERA APENAS o complemento da festa maravilhosa, em que Messi, o goleiro Emiliano Martinez e outros campeões do mundo não contiveram as lágrimas durante a execução do Hino Nacional, e quando os torcedores cantaram Muchachos (Rapazes, em português), música-tema criada para a Copa do Mundo.

A ARGENTINA EXERCEU domínio absoluto e poderia ter goleado, mas só conseguiu balançar as redes do Panamá no 2º tempo, depois de duas bolas na trave, a primeira em falta de Messi. O goleiro José Guerra fez algumas defesas impossíveis, enquanto a seleção panamenha não conseguia sair do próprio campo.

ANTES DA ABERTURA do placar, Messi quase fez gol de falta, de cabeça e até gol olímpico, aos 5 minutos, quando o goleiro voltou a evitar. Mas aos 32 minutos, após nova cobrança de falta de Messi na trave, o meia Thiago Almada, de 21 anos, do Atlanta, da Liga dos Estados Unidos, aproveitou o rebote e fez seu 1º gol pela seleção.

FALTAVA O GOL DE MESSI, que levaria os 85 mil torcedores ao delírio no Estádio Monumental de Nuñez, onde a Argentina ganhou a 1ª Copa, em 1978, quando o maior jogador de sua história estava a nove anos de nascer. Messi sofreu a falta e bateu de curva, no ângulo esquerdo do goleiro José Guerra, aos 43 minutos.

FOI O 99º GOL DE MESSI com a camisa da seleção e 800º da carreira, desde o domingo, 1 de maio de 2005, na vitória sobre o Albacete pela 34ª rodada do Campeonato Espanhol, com assistência preciosa de Ronaldinho Gaúcho. Bom lembrar: Messi substituiu Eto’o aos 42 e fez o gol aos 43 minutos no Camp Nou.

OS 800 GOLS DE MESSI, aos 35 anos, são distribuídos assim: 672 pelo Barcelona, maior artilheiro, ídolo e campeão da história do clube; 29 pelo PSG e 99 pela seleção argentina, em que deverá comemorar o 100º gol na próxima festa, 3ª (28), no amistoso com Curaçao, no estádio Mãe das Cidades, em Santiago del Estero.

O TÉCNICO LIONEL SCALONI, ex-lateral-direito, iniciou com a formação da final da Copa de 2022: Emiliano Martinez, Molina, Romero, Otamendi (Lisandro) e Tagliafico (Acuña); De Paul, Enzo (Paredes) e MacAllister (Thiago Almada); Di Maria, Messi (c) e Julian Alvarez (Lautaro Martinez).

Fotos: Goal / Lance!