Ganhar do Sol de América, que está em sua quarta participação consecutiva na Copa Sul-Americana e só perdeu um jogo em casa, há dois anos, é o grande desafio do Botafogo, ao estrear na noite de hoje (22), na segunda fase do segundo torneio mais importante de clubes do continente. A única derrota do Sol de América, em seu estádio Luis Alfonso Giagni, foi para a Ponte Preta (3 x 1), que o eliminou na segunda fase, em 26 de julho de 2017, depois de ganhar (1 x 0) o primeiro jogo em Campinas.

RETROSPECTO – As duas outras eliminações do Sol de América na Copa Sul-Americana foram para o Nacional, do Uruguai, na terceira fase, em 2016, depois que ganhou do boliviano Jorge Willstermann e do peruano Sport Huancayo, e em 2018, quando conseguiu eliminar o Independiente de Medellin (Colômbia). Na primeira fase de 2019, o Sol de América eliminou o Mineros, da Venezuela. O jogo de hoje (22) com o Botafogo será o décimo sétimo e o Sol de América venceu 5, empatou 5 e perdeu 6.

ESTREANTE – O lateral-direito Fernando, de 20 anos, 1,82m, fará sua estreia internacional com a camisa do Botafogo, substituindo Marcinho, suspenso por dois jogos pela expulsão no jogo de volta com o Defensa y Justicia. Fernando Constanza também tem nacionalidade italiana e esteve emprestado ao Lille, melhor time do norte da França, onde só fez 10 jogos pelo time B, desde agosto de 2018. O Botafogo solicitou seu retorno e o inscreveu na Sul-Americana, após a suspensão de Marcinho.

ESCALAÇÃO – Gatito, Fernando, Joel Carli (cap), Gabriel e Jonathan; Gustavo, João Paulo, Alex Santana e Cicero; Erik e Diego Souza, que se recuperou bem da pancada na cabeça no jogo do último domingo (19) com o Goiás. O técnico Eduardo Barroca terá menos uma opção para o ataque porque Pimpão ainda não se recuperou da torção do tornozelo. 

SOL DE AMÉRICA – Ruben Escobar, Walter Clar, Portillo, Villalba e Velazquez; Rodrigo Diaz, Luis Ortiz, Edgar Ferrera e Hernan Fredes; Jourdan e Cesar Villagra – escalação anunciada pelo técnico argentino Javier Sanguinetti, de 48 anos, em sua segunda passagem pelo clube. Ele foi zagueiro e capitão do Banfield, de Buenos Aires, que defendeu em mais de 400 jogos, recorde da história do clube. Desde 2016, na Copa Sul-Americana, o Sol de América fez 16 jogos em seu estádio e sofreu só uma derrota.

ARGENTINO – Sol de América x Botafogo, às 19h30m, em Assunção – mesmo horário do Rio – será apitado por Germán Delfino, de 41 anos, árbitro da Associação de Futebol da Argentina (AFA) e da FIFA desde 2012. Delfino apitou a semifinal da Copa Sul-Americana de 2014 em que o River Plate venceu (1 x 0) o Boca Juniors, no Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

SÓ DA PRIMEIRA – A Confederação Sul-Anericana de Futebol informa que a partir de 2020 só os times que estiverem na Primeira Divisão dos Campeonatos Nacionais poderão participar da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana. Os times que forem rebaixados, no mesmo ano, serão excluídos dos dois torneios. A decisão foi adotada em reunião de ontem (21) do Conselho Técnico da Conmebol e será comunicada oficialmente a todos os clubes. 

Foto: UOL Esporte