Escolha uma Página

TÃO OU MAIS IMPORTANTE do que a vitória, que poderia ter sido até mais ampla, foi o início animador da seleção brasileira com Dorival Junior, no 1 x 0 sobre a Inglaterra, na noite deste sábado (23), no estádio de Wembley, a 14 km de Londres. Foi a vitória consistente de uma seleção renovada e com outra postura.

NADA PARA OBA-OBA, menos ainda para empolgação, mas para voltar a se confiar, depois de quatro jogos sem vencer – empate e três derrotas consecutivas, só com 1 gol marcado e 5 gols sofridos -, no resgate do prestígio da seleção. Tal como disse o técnico, desde a apresentação, de voltar a disputar uma final de Copa do Mundo.

O TÉCNICO SABIA QUE a Inglaterra marcaria forte desde o início, mas preparou a seleção para suportar bem a pressão, e pouco depois, com equilíbrio, manter o jogo em elevado nível técnico até o final. O Brasil chegou a ter até mais chances de gol, com Vinicius Jr a mais clara do 1º tempo, antes de Paquetá acertar a trave.

ENDRICK MARCOU AOS 35, nove minutos após substituir Rodrygo, futuro companheiro no Real Madrid, o 1º gol com a camisa da seleção em Wembley, estádio onde Pelé nunca jogou. Azar de Wembley!

NA COPA DE 66, O BRASIL não saiu de Liverpool, eliminado por 3 x 1 por Hungria e Portugal, após 2 x 0 na Bulgária, quando Pelé e Garrincha marcaram os gols do último dos 40 jogos juntos (36 vitórias, 4 empates), recorde próprio de gênios!

ENDRICK AGORA FIGURA no grupo seleto dos cinco mais jovens a marcar gol pela seleção: 1º – PELÉ, sempre 1º em tudo, 16 anos, 257 dias (Maracanã, 7/7/57). 2º – EDU (Santos), 16 anos, 306 dias (1966). 3º – RONALDO, 17 anos, 228 dias (1994); 4º – ENDRICK, 17 anos, 246 dias (23/3/2024). 5º – COUTINHO, 17 anos, 323 dias (1961). Endrick é agora o mais jovem a marcar gol no estádio de Wembley.

EMBORA COM AMPLA vantagem em 27 jogos – 12 vitórias, 4 derrotas, 11 empates, 35 gols marcados, 23 sofridos -, só com o 1 x 0 deste sábado (23), o Brasil empatou com a Inglaterra em vitórias em Wembley: 3 a 3. Os ingleses venceram o 1º jogo (4 x 3), em 1956; 1 x 0, em 1990, e 2 x 1, em 2013.

NA PRIMEIRA VITÓRIA da seleção brasileira em Wembley, em 1981, 1 x 0, gol de Zico; na 2ª, em 1995, 3 x 1, gols de Ronaldo, Juninho e Edmumdo, e hoje (23), 1 x 0, gol de Endrick. A estatistica de 13 jogos em Wembley registra também sete empates, sendo seis 1 x 1, e o 0 x 0 de 2017.

A 1ª SELEÇÃO DE DORIVAL JUNIOR: Bento, Danilo (c), Fabricio Bruno, Beraldo e Wendell (Pablo Maia); João Gomes, Bruno Guimarães (Douglas Luiz) e Paquetá (Andreas Pereira); Raphinha (Savinho), Rodrygo (Endrick) e Vinicius Jr (Bremer). A seleção estreou camisa azul, com escudo no peito e patch de Zagallo no braço esquerdo.

BOM LEMBRAR: 66 anos depois do paulistano Vicente Feola, primeiro técnico campeão do mundo (1958), Dorival Junior é o segundo a sair do São Paulo, campeão da Copa do Brasil de 2023, para a seleção. O ex-goleiro Emerson Leão havia sido o último técnico paulista da seleção (2001), em apenas nove jogos.

A INGLATERRA, que perdeu 10 jogos de invencibilidade (8 vitórias, 2 empates): Jordan Pickford, Walker (Konsa), Stones, Maguire e Chilwell (Joe Gomez); Rice, Gallagher (Bowen) e Bellingham (Mainoo); Phil Foden, Gordon (Rashford) e Watkins. O técnico Gareth Southgate resumiu: “O empate seria mais justo”.

COINCIDÊNCIA RARA: os capitães de Inglaterra 0 x 1 Brasil eram laterais-direitos: Danilo, da Juventus de Turim, que atuou o jogo inteiro, e Walker, substituído aos 20 minutos, com dores no pé, que passou a braçadeira ao zagueiro Stones, companheiro no Manchester City.

83.670 TORCEDORES em Wembley (2.200 brasileiros). O árbitro português Artur Soares marcou 30 faltas (19 do Brasil, 7 de Paquetá, advertido com cartão amarelo após a 4ª falta consecutiva). O outro amarelo foi de Bellingham, também por falta dura. Precisão nos passes: 79% em 440 da Inglaterra; 73% do Brasil em 494).

NA ESPANHA, o diário Marca destaca: “Endrick conquista Wembley e ofusca Vini Jr e Rodrygo”. O principal jornal esportivo espanhol ressalta o futebol técnico do Brasil na estreia de Dorival Jr: “A Espanha terá que jogar muito para vencer”. O jornal AS, resume na capa: “Con ustedes, Endrick” (Com vocês, Endrick).

ESPANHA x BRASIL, 3ª feira (26), será o primeiro jogo no estádio Santiago Bernabeu, do Real Madrid, e o 10º da história das seleções, que se enfrentaram cinco vezes em Copas do Mundo; em três amistosos, e na última vez, Brasil 3 x 0, em 30/6/2013, pela extinta Copa das Confederações. No total, 5 vitórias do Brasil, 2 vitórias da Espanha e 2 empates, ambos 0 x 0.

Fotos: Rafael Ribeiro/CBF