O 2 x 2 de Fortaleza x Atlético Mineiro foi de envergonhar os atacantes. Os quatro gols foram de laterais, que se sobressaíram como artilheiros no estádio Castelão. O Fortaleza poderia ter aproveitado, por jogar todo o segundo tempo com mais um – Geuvânio foi expulso logo aos dois minutos -, mas não soube.

PODEM PERDER – Com 36 pontos e 10 vitórias, Fortaleza e Atlético podem perder posição, se o Botafogo, com 33 pontos, ganhar hoje (3) do Santos, na Vila Belmiro, porque ficará com mais uma vitória (11). Fortaleza e Atlético já se livraram da ameaça do Ceará, que poderia ter avançado, mas não soube aproveitar o pênalti na derrota para o Palmeiras.

GABRIEL DIAS –O paulista de 25 anos sempre soube marcar e apoiar, mas ainda não havia se revelado goleador, muito menos de fazer dois em um só jogo. No empate com o Atlético, ele colocou o Fortaleza duas vezes em vantagem no primeiro tempo, usando a cabeça aos 15 e aos 28 minutos. Patric, lateral do Atlético, havia empatado aos 24. Aos 43 do segundo tempo, Fabio Santos livrou o Atlético da décima quinta derrota.

ROGERIO SENTIU – Na experiência de anos como goleiro que aprendeu com bons técnicos, Rogerio Ceni sentiu que os três pontos tenham escapado muito perto do fim: “O jogo estava bem controlado. Tínhamos um a mais e não poderíamos ter sofrido o empate. Faltou um pouco mais, não diria, de malandragem, mas de atenção”.

FORTALEZA – Felipe Alves, Gabriel Dias, Quintero, Jackson e Carlinhos; Juninho, Felipe e Osvaldo (Marlon, intervalo); Romarinho (Felipe Pires, 7 do segundo tempo), André Luis e Wellington Paulista (Kieza, 26 do segundo tempo). Décimo segundo com 36 pontos e saldo negativo de cinco gols, o próximo jogo é com o Corinthians, quarta (6), em São Paulo.

ATLÉTICO – Cleiton, Guga (Fabio Santos, 22 do segundo tempo), Rever, Igor Rabelo e Patric; Zé Welison, Terans (Marquinhos, 34 do segundo tempo), Natan (Bruninho, intervalo) e Luan; Geuvânio e Franco Di Santo. Décimo terceiro com 36 pontos e saldo negativo de sete gols, o próximo jogo é com o Goiás, quarta (6), em Belo Horizonte.

SEIS CARTÕES – O empate no sábado do Castelão se estendeu aos cartões: 3 x 3. Os advertidos do Fortaleza foram Felipe, Jackson e Wellington Paulista; os do Atlético, Rever, Franco Di Santo e Geuvânio, que após o segundo, levou o vermelho do árbitro Rodolfo Toski Marques, da Federação Paranaense e da FIFA.

ALELUIA – Coisa rara no Castelão é o anúncio de renda e público. Algo tipo bissexto. Fortaleza 2 x 2 Atlético Mineiro teve 30.708 pagantes. R$299.539,00.  Aleluia!

Foto: O Tempo