Escolha uma Página

ENQUANTO NÃO DECIDE sobre a escolha do novo técnico, o presidente do Vasco deve confirmar hoje Rafael Paiva como interino no jogo de amanhã (22) com o São Paulo, em São Januário, na abertura da 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

NO ENTANTO, o presidente Pedrinho quer que o diretor técnico Felipe tenha participação direta na escalação e na orientação do time, que voltou ao rebaixamento, após o Vitória vencer o Atlético Mineiro (4 x 2), na noite de ontem (21), em Salvador.

17º COM 7 DOS 30 PONTOS disputados, o Vasco é o que mais perdeu (7); o que tem a defesa mais vazada (21) e o pior saldo negativo de gols (14). Elenco fraco e instabilidade política do clube são os fatores que mais contribuem para a fase tão ruim.

O VASCO VAI PAGAR algo em torno de 1 milhão de euros (R$6 milhões) pela demissão de Alvaro Pacheco, pior técnico de sua história recente, com 1 empate e 3 derrotas, a mais desastrosa sofrida para o Flamengo (6 a 1), em sua estreia.

O PORTUGUÊS Alvaro Pacheco, a quatro dias de seus 53 anos (25/6/71), conseguiu ser pior que o compatriota Ricardo Sá Pinto, de triste lembrança – 3 vitórias, 6 empates, 6 derrotas, em dois meses -, que também deixou o time no rebaixamento (17º).

O VASCO É HOJE um saco de gatos, expressão que sintetiza grande desorganização. Enquanto não se recompuser e unir forças, não conseguirá sair dessa situação e formar um grupo à altura de sua história. O Vasco tem torcida, mas não tem time.

O VASCO JÁ NÃO aspira mais disputar título nem vaga na Libertadores ou na Sul-Americana, só em evitar o rebaixamento, o que não combina com seu passado. O melhor técnico, sem jogador, não resolve. Como dizia Oto Glória, “não se faz omelete sem ovos”.

Fotos: Vasco Notícias