Escolha uma Página

NA ESTREIA DO FLUMINENSE, na noite deste sábado (13) com o Bragantino, no Maracanã, o goleiro Fabio, mato-grossense de 43 anos, será o novo recordista de participações (23) no Campeonato Brasileiro, superando as 22 de outro notável, o paranaense Rogerio Ceni, titular do São Paulo de 1997 a 2015.

OUTRO RECORDE DE FABIO será o de 670 jogos, superando os 574 de Rogerio Ceni; os 497 de Leonardo Moura; os 472 de Diego Souza, que encerrou a carreira em fevereiro, após 943 jogos em 13 clubes, e os 444 de Fabio Santos, que fez o último dos 374 jogos pelo Corinthians, em dezembro, e agora comenta nos canais ESPN.

O BRASILEIRO DE 2024 é o 69º unificado, o 22º com 20 equipes disputando o título pela 20ª vez consecutiva, no formato dos pontos corridos, desde 2003, ano da inédita Tríplice Coroa do Cruzeiro, campeão mineiro, brasileiro e da Copa do Brasil, dirigido por Luxemburgo, técnico com mais jogos (792) e mais vitórias (356).

ATUAL BICAMPEÃO (2022/2023), o Palmeiras é o recordista com 12 títulos; Flamengo e Santos (8), que em 2024 disputará pela primeira vez a Série B. Corinthians (7), São Paulo (6), Fluminense, Vasco e Cruzeiro (4), Internacional e Atlético Mineiro (3), Botafogo, Grêmio e Bahia (2).

COM O REBAIXAMENTO DO SANTOS, Fluminense, Flamengo e São Paulo são os únicos participantes das 22 edições por pontos corridos, em que o Santos é o que mais fez gols (1.178), seguido de Flamengo (1.169), São Paulo (1.163), Atlético Mineiro (1.131) e Fluminense (1.098).

NO BRASILEIRO DE 2023, que terminou em 5º, após liderar 31 das 38 rodadas, o Botafogo bateu o recorde de público, da era dos pontos corridos, com a média de 27.818 pagantes por jogo. Todos os ingressos dos jogos no estádio Nilton Santos foram vendidos sempre com pelo menos quatro dias de antecedência.

O BRASILEIRO DE 2024 será iniciado com 122 jogadores estrangeiros, superando os 114 de 2023, mais 18 que os 96 de 2022. Tudo indica que no transcurso do campeonato, que começa neste sábado (13), o recorde de 122 jogadores estrangeiros será batido em julho, quando se abre a janela de transferências.

O BOTAFOGO É RECORDISTA de 2024, com 10 estrangeiros, seguido do São Paulo, Internacional e Athletico Paranaense (9); Grêmio e Fortaleza (8); Atlético Mineiro e Bragantino (7); Vasco, Flamengo, Cruzeiro, Criciúma e Atlético Goianiense (6); Palmeiras, Corinthians e Bahia (5); Fluminense (4); Vitória (3); Cuiabá (2) e Juventude, que só tem o atacante argentino Tomi Montefiori, de 21 anos.

O BRASILEIRO DE 2024 começa com oito técnicos estrangeiros, menos cinco que o de 2023, quando bateu o recorde de 13. O português Abel Ferreira, primeiro estrangeiro bicampeão (2022/2023), com 71 vitórias, deve bater o recorde de 78 vitórias do técnico argentino José Poy, do São Paulo, goleiro campeão paulista de 48, 49, 53, 57, e técnico campeão paulista de 1975.

OS 10 TÉCNICOS COM MAIS JOGOS: Luxemburgo (792, 356 vitórias); Cuca (577 jogos, 256 vitórias); Abel Braga (557, 216 vitórias); Renato Gaúcho (512, 225 vitórias); Muricy (501, 235 vitórias); Antonio Lopes (495, 188 vitórias); Celso Roth (493, 201 vitórias); Dorival Jr (492, 199 vitórias); Levir Culpi (466, 203 vitórias); Luiz Felipe Scolari (464, 197 vitórias).

PELÉ, PEPE E LIMA, seis vezes campeões brasileiros pelo Santos, podem ter o recorde igualado em 2024 pelo lateral mineiro Mayke, de 31 anos, cinco vezes campeão: 2013/2014 no Cruzeiro e 2018/2022/2023 no Palmeiras.

ROBERTO DINAMITE, maior artilheiro de toda a história do Campeonato Brasileiro, com 190 gols, que hoje (13) completaria 70 anos, é homenageado, com o troféu com seu nome ao artilheiro de 2024. Roberto Dinamite marcou mais 32 gols que Fred (158) e mais 36 gols que Romário (154). 4º, Edmundo, 153. 5º, Zico, 135 gols.