O sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões, feito ontem (19), na sede da União Europeia de Futebol, em Nyon, pequena, mas uma das mais lindas cidades suíças, recolocou em confronto o atual campeão Bayern Munique e o atual vice-campeão PSG, que em 23 de agosto de 2020, no estádio da Luz, em Lisboa, decidiram o título de 2019-20, que o Bayern ganhou (1 x 0), com o gol do atacante francês Kingsley Coman, parisiense de 24 anos, aos 14 minutos do segundo tempo.

A FRASE – Durante o bom tempo em que fomos companheiros, em equipes da época de ouro do rádio, ouvi muitas frases de Luiz Mendes, o comentarista da palavra fácil. Em sorteio de jogos, por exemplo, ele dizia: “Tocou ao (time tal) dançar com a mais feia”, por entender que levaria desvantagem no confronto. Mendes também dizia: “Não foi um sorteio; foi um azareio”. É o que se aplica ao Bayern x PSG, mesmo com o time francês fazendo o segundo jogo no Parque dos Principes, em Paris.

DUREZA – O PSG não vai ter que dançar só uma vez com a mais feia. Se conseguir, o que parece quase impossível, eliminar o Bayern, terá que encarar na semifinal o Manchester City, também favorito no confronto das quartas de final com o Borussia Dortmund, ainda que o time alemão tenha a vantagem do segundo jogo em seu Iduna Park, onde vi a Holanda, no auge da forma do fora de série Cruyff, eliminar o Brasil nas quartas de final de 1974, minha segunda das oito Copas consecutivas.

SUPERIOR – Impossível não reconhecer que o Bayern é superior ao PSG, mesmo com a volta de Neymar, nulo na final 2019-20. O Bayern vive fase semelhante à dos anos 70, em que foi tricampeão da Champions, com a liderança do capitão Franz Beckenbauer e os gols de Gerd Muller, seu maior artilheiro e de toda a história da Bundesliga. O Bayern ainda está distante do recordista Real Madrid, 13 vezes campeão, mas pode igualar os sete títulos do Milan, segundo maior vencedor da Champions. 

COMPLICADO – Mesmo com a credencial de ter eliminado a Juventus, de Cristiano Ronaldo, e recordista italiana com 36 títulos, o Porto terá confronto complicado com o Chelsea, conforme o próprio retrospecto – 5 vitórias do Chelsea, 2 do Porto -, ainda mais com a vantagem do time inglês de fazer o segundo jogo em Londres. O Chelsea só foi campeão em 2011-12. O Porto foi duas vezes campeão, mas terá que se superar para não completar 17 anos sem título (2003-2004, após 1986-87).

REENCONTRO AZEDO – É como se pode classificar o confronto do Real Madrid, recordista de treze títulos, com o Liverpool, três anos depois da final de 2018, no estádio de Kiev. Sergio Ramos segurou o braço de Salah, que caiu sobre o ombro do zagueiro espanhol. O atacante egípcio sofreu fratura do ombro e ficou bom tempo afastado, precisando de tratamento intensivo para disputar a Copa do Mundo na Rússia. Ramos foi acusado de travar o braço de Salah para que não se protegesse ao cair.

CALENDÁRIO –  O Real Madrid pode ser prejudicado pelo calendário do Campeonato Espanhol: dia 2 de abril, o clássico decisivo com o Barcelona; quatro dias depois, também em seu estádio Di Stefano, o primeiro jogo com o Liverpool, que o receberá no dia 14. Outro problema: pelo menos até 30 de março, há restrições sanitárias, que impedem a entrada de ingleses na Espanha e de espanhóis na Inglaterra. Por isso, nas oitavas de final, Atlético de Madrid e Chelsea foram jogar em Bucareste, na Romênia. 

GUARDIOLA – Aos 50 anos, o técnico do Manchester City, favorito nos confrontos com o Borussia Dortmund, mesmo tendo que fazer o segundo jogo na Alemanha, entra nas quartas de final como o quarto com mais vitórias na Champions, superando José Mourinho. Guardiola conseguiu 82 vitórias em 131 jogos e Mourinho, 81 vitórias em 151 jogos. Os dois, no entanto, ainda bem longe do recordista absoluto, o escocês Alex Ferguson, com 102 vitórias em 190 jogos com o Manchester United.

TÍTULO INÉDITO – Guardiola só pensa no título inédito, para entrar na história do Manchester City, que em seus dois primeiros anos levou ao bicampeonato inglês em 2017-18 e 2018-19, mas nunca foi campeão da Liga dos Campeões. No Barcelona, após a primeira como jogador (91-92), ganhou duas como técnico (2008-09, 2010-11), e quando assumiu o Bayern, já campeão da Liga dos Campeões, foi o técnico da conquista da Superliga dos Campeões (2012-13).

SEMIFINAIS – No sorteio de ontem (19) ficaram também marcados os confrontos das semifinais, com os jogos de ida nos dias 27 e 28 de abril, e os de volta nos dias 4 e 5 de maio. O vencedor de Real Madrid x Liverpool jogará com o vencedor de Chelsea x Porto, e o vencedor de Bayern x PSG com o vencedor de Manchester City x Borussia Dortmund. A final de 2020-2021 da Liga dos Campeões será no dia 29 de maio, no Estádio Olímpico Atutark, em Istambul, cidade da Turquia, entre a Europa e a Ásia.

LIGA EUROPA – O segundo torneio mais importante de clubes europeus tem como maior favorito o inglês Manchester United, que nas quartas de final jogará com o espanhol Granada. O vencedor terá como adversário nas semifinais o vencedor de Roma x Ajax. No outro jogo das quartas de final, o espanhol Villarreal jogará com o croata Dínamo de Zagreb, e o vencedor disputará as semifinais com o inglês Arsenal ou com o checo Slavia Praga. A final será dia 26 de maio no estádio de Gdansk, cidade portuária da Polônia.

Foto: Lance!