Como diria  aquele ex-ministro, o Avaí é um time imexível. Onze rodadas, único sem vitória, cinco empates – três 0 x 0 em casa -, seis derrotas, quatro gols marcados, treze gols sofridos. Nem mesmo na noite deste penúltimo domingo (21) de julho a festa da inauguração dos potentes refletores do estádio da Ressacada conseguiu iluminar o time, que ficou no terceiro 0 x 0, em casa, com o Goiás. O último gol que o Avaí marcou foi na derrota (2 x 1), em casa, para o Ceará, na sexta rodada, no fim de maio.

DESDE ENTÃO, o Avaí completou cinco jogos sem fazer gol: 0 x 2 Internacional, 0 x 0 São Paulo, 0 x 2 Palmeiras, 0 x 2 Fortaleza e o 0 x 0 deste domingo (21) com o Goiás. O Avaí que a torcida quer de volta, é o que fez a melhor campanha do futebol catarinense na história da Série A, com os 57 pontos, que subiu 16 posições, saiu da lanterna e entrou no G4, em 2009, em 11 jogos sem derrota (8 vitórias, 3 empates). A galera de Florianópolis já não aguenta mais sofrer: Reage logo, Leão da Ilha!

ÚLTIMO A EMPATAR – Depois de cinco vitórias e quatro derrotas, o Goiás foi o último a empatar no Brasileirão 2019 e logo sem fazer gol. Se houvesse ganho do Avaí, o time do “Coração Verde da Pátria” – como gostava de dizer meu amigo Antonio Porto, um dos grandes narradores do rádio com quem trabalhei -, teria ultrapassado Botafogo e Internacional e entrado no G6, mesmo com um jogo a menos, com o Corinthians, adiado da sétima rodada e reprogramado para 7 de agosto em São Paulo.

AVAÍ – Vladimir, Leo (Daniel Amorim, 28 do segundo tempo), Betão, Ricardo e Igor Fernandes; Pedro Castro, Julinho (Richard Franco, intervalo), Douglas (Luan Pereira, 17 do segundo tempo) e Gustavo Ferrareis; Lourenço e Brener. Técnico – Alberto Valentim, advertido com cartão amarelo aos 35 do segundo tempo. O próximo jogo será domingo (28) com o Santos, na Vila Belmiro. Dos onze jogos, o Avaí – campeão catarinense – não fez gol em nove!

GOIÁS – Tadeu, Daniel Guedes, Yago, Rafael Vaz e Jefferson; Geovane, Yago Felipe (Leo Sena, 5 do segundo tempo) e Giovanni Augusto (Marlone, 12 do segundo tempo); Michael, Kayke (Junior Brandão, 37 do segundo tempo) e Renatinho. Técnico – Claudinei Oliveira. Goiás é oitavo, igual ao Botafogo em pontos (16), vitórias (5), empate (1), derrotas (4), que é sétimo pelo saldo negativo de apenas 1 gol. O Goiás fez 12 e sofreu 14, e o Botafogo marcou 8 e sofreu 9 gols. O Goiás jogará domingo (28), em Goiânia, com o Atlético Mineiro.

SEIS CARTÕES – O árbitro Rodolfo Toski Marques, da Federação Paranaense e da FIFA, teve atuação correta e aplicou bem seis cartões amarelos: Vladimir, Luan Pereira, Daniel Amorim e Brener (Avaí) e Jefferson e Giovanni Augusto (Goiás)

Foto: Paraná Portal – UOL