Escolha uma Página

O ATACANTE ENDRICK, do Palmeiras, tornou-se nesta 2ª feira (6), o segundo mais jovem convocado da seleção brasileira, aos 17 anos, 3 meses e 15 dias, para os últimos jogos de 2023 das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026, dia 16 com o Peru, no Estádio Nacional de Lima, e dia 21 com a Argentina, atual campeã do mundo, no Maracanã. O mais jovem convocado foi o ponta-esquerda Edu, do Santos, aos 16 anos, 11 meses e 5 dias, para a 8ª Copa do Mundo, em 1966.

ENDRICK passou a ser o segundo mais jovem convocado, aos 17 anos, 3 meses e 15 dias, ultrapassando Pelé, campeão do mundo aos 17 anos, 7 meses e 16 dias, em 1958, ao estrear, junto com Garrincha, na vitória sobre a União Soviética (hoje Rússia), por 2 x 0, gols de Vavá, no domingo, 15 de junho, no estádio Nya Ullevi, em Gotemburgo. Com apenas 10 meses de carreira, Pelé fez o 1º gol pela seleção na Copa Roca com a Argentina (2 x 1), no domingo, 7/7/1957, no Maracanã.

COMPLETAM A LISTA dos cinco mais jovens convocados para a seleção, Ronaldo Fenômeno, aos 17 anos, 8 meses e 29 dias, na Copa de 1994, e Carvalho Leite, aos 18 anos, 2 meses e 14 dias, na primeira Copa do Mundo, em 1930, no Uruguai. Carvalho Leite fez 18 gols em 27 jogos pela seleção, quatro vezes campeão carioca e três vezes artilheiro pelo Botafogo, com 261 gols, só superado por Quarentinha, com 313.

DOIS DIAS DEPOIS de ganhar a Libertadores com o Fluminense, o técnico Fernando Diniz, interino da seleção até julho de 2024, disse sobre a primeira convocação de Endrick para a seleção brasileira principal: “É um prêmio para um jogador que tem potencial para ser um daqueles grandes talentos. A gente não sabe se vai confirmar ou não. A convocação não é pressão, é um prêmio, e também uma visão de futuro do que ele pode ser”.

OUTROS DOIS NOVATOS 

ENTRE OS 23 CONVOCADOS, só três laterais: Emerson Royal (Tottenham), Renan Lodi (Olympique Marselha) e Carlos Augusto (Inter de Milão), porque Pepê, meia do FC Porto, campeão português 2021-22, também joga na lateral. Formado no Grêmio e autor do gol histórico do primeiro Grenal (1 x 0) da Libertadores, em 23/9/2020, Pepê, paranaense de 26 anos, natural de Foz do Iguaçu, foi um dos três convocados pela primeira vez para a seleção principal.

OUTRA NOVIDADE, o atacante paulista João Pedro, de 22 anos, natural de Ribeirão Preto, que joga no Brighton, 7º entre os 20 da Premier League. Ele foi revelado no Sub-17 do Fluminense, e vendido por 20 milhões de euros, em janeiro de 2020, ao Watford, hoje na 2ª divisão inglesa, que o vendeu ao Brighton por 34.200 mil euros. Os atacantes Richarlison (Tottenham) e Mateus Cunha (Wolverhampton) não figuraram na lista desta 2ª feira (6).

GABRIEL JESUS, do londrino Arsenal, depende de recuperação para se apresentar. O atacante paulistano de 26 anos, desde 2017 na Inglaterra, com 236 jogos e 95 gols até 2022 no Manchester City, perdeu espaço com o técnico Josep Guardiola e foi negociado em 2022 com o Arsenal, onde só marcou 14 gols em 42 jogos. O lateral Danilo, da Juventus de Turim, e o volante Casemiro, do Manchester United, não foram convocados por estarem com lesão muscular na coxa.

NÃO HOUVE NOVIDADE na convocação dos goleiros: Ederson (Manchester City), Alisson (Liverpool) e Lucas Perri (Botafogo). Zagueiros: Marquinhos (PSG), Gabriel Magalhães (Arsenal), Bremer (Juventus) e Nino (Fluminense). Os seis meio-campistas: Bruno Guimarães e Joelinton (Newcastle), Rodrygo (Real Madrid), André (Fluminense), Raphael Veiga (Palmeiras) e Douglas Luiz (Aston Villa), que voltou a ser chamado após mais de dois anos.

DOIS OITO ATACANTES, seis jogam na Europa: Raphinha (Barcelona), Gabriel Martinelli e Gabriel Jesus (Arsenal), Pepê (FC Porto), João Pedro (Brighton) e Vinicius Junior (Real Madrid). Além de Endrick, o outro atacante convocado do futebol brasileiro foi o carioca Paulinho, ex-Vasco, que divide a artilharia do Campeonato Brasileiro com Tiquinho Soares, com 16 gols, emprestado ao Atlético Mineiro pelo Bayer Leverkusen.

BRASIL x ARGENTINA FECHANDO 2023

A SELEÇÃO BRASILEIRA não passou de uma estreia animadora, embora a goleada por 5 x 1 sobre a Bolívia, no estádio Mangueirão, fosse previsível. A segunda vitória só foi possível nos acréscimos do 2º tempo, quando Marquinhos fez de cabeça o gol do 1 x 0 no Peru, no estádio Monumental de Lima. No terceiro jogo, uma decepção, ao ceder o empate (1 x 1) à Venezuela, na Arena Pantanal, onde torcedores jogaram um saco de pipoca em Neymar na saída do gramado.

O BRASIL DECEPCIONOU ainda mais no último jogo, em 17 de outubro, no mítico Estádio Centenário, em Montevidéu, com atuação apagada e derrota para o Uruguai por 2 x 0, gols de Darwin Nuñez e De La Torre. A seleção perdeu uma invencibilidade de 37 jogos nas eliminatórias, desde 8 de outubro de 2015, quando foi derrotada pelo Chile por 2 x 0, no Estádio Nacional de Santiago, onde ganhou em 1962 a segunda Copa do Mundo consecutiva.

A SELEÇÃO QUE DINIZ convocou nesta 2ª feira (6) jogará com a Colômbia, dia 16, no Estádio Metropolitano de Barranquilla, e fechará 2023, dia 21, no Maracanã, com a Argentina, campeã do mundo, única com 100% de aproveitamento nas eliminatórias – 4 jogos, 4 vitórias -, sem sofrer gol e com sete gols marcados. Brasil e Uruguai estão iguais em pontos (7), vitórias (2), empate e derrota (1), e no saldo de gols (3), mas o Uruguai é 2º por mais um gol marcado (8 a 7).

O PRIMEIRO JOGO DE 2024

O AMISTOSO DO SÁBADO, 23 de março, será o primeiro jogo de 2024 da seleção brasileira, com a Inglaterra, no Estádio de Wembley, nos arredores de Londres. A última vez que as seleções se enfrentaram em Wembley foi na 3ª feira, 15 de novembro de 2017, no primeiro jogo de Tite com adversário europeu: 0 x 0, diante de 85 mil torcedores, em jogo apitado pelo português Artur Soares Dias, que advertiu com cartão amarelo o lateral Daniel Alves e o meia Livermore.

O BRASIL DO ÚLTIMO JOGO com a Inglaterra: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Renato Augusto (Fernandinho) e Philippe Coutinho (Willian); Neymar e Gabriel Jesus (Roberto Firmino).

Fotos: BolaVip e Jornal Marca