O CLUBE DOS 70 dá as boas-vindas a Vanderlei Luxemburgo, nesta 3ª feira, 10 de maio de 2022, em que o técnico brasileiro com mais títulos no século XXI comemora o aniversário especial de 70 anos. Catorze vezes campeão, Luxemburgo ganhou nove só no Palmeiras, e igualou os cinco de campeão brasileiro de Luis Alonso Perez, o Lula, técnico da geração de ouro do Santos, liderada pelo eterno e único Rei Pelé.

BICAMPEÃO paulista e brasileiro em 93-94, Luxemburgo completou os nove títulos no Palmeiras com o Rio-São Paulo de 1999, os Brasileiros de 1996, 2008 e 2020, ano em que também ganhou a Copa Flórida. No Palmeiras, com 244 vitórias em 411 jogos, Luxemburgo dirigiu jogadores notáveis e lançou novatos que se destacaram: os volantes Danilo, hoje titular, e Patrick de Paula, que saiu para o Botafogo.

NO SANTOS, segunda equipe que mais comandou, com 160 vitórias em 305 jogos, Luxemburgo foi campeão brasileiro em 2004, com Robinho, Diego, Elano e outros bons, e em 2005 tornou-se o único brasileiro a treinar o Real Madrid – 28 vitórias em 45 jogos -, dos galácticos Ronaldo Fenômeno, Roberto Carlos, Beckham, Figo. Na volta ao Santos, Luxemburgo ganhou o bicampeonato paulista em 2006-2007.

NO CORINTHIANS, que comandou em 136 jogos com 63 vitórias, o hoje setentão Vanderlei Luxemburgo foi campeão brasileiro 98, e campeão paulista, ao voltar em 2001. Com ele, o time passou dos 250 gols (252), uma de suas marcas de técnico adepto do futebol ofensivo. Foi Luxemburgo o primeiro técnico a levar o Bragantino à Série A do Brasileiro em 1990, e a ser, no mesmo ano, campeão paulista.

NO CRUZEIRO, terceira equipe que mais dirigiu – 74 vitórias em 126 jogos -, Luxemburgo teve um dos pontos altos de sua vitoriosa carreira, ao ganhar em 2003 a inédita Tríplice Coroa: campeão mineiro, campeão brasileiro e campeão da Copa do Brasil. Sete anos depois, Luxemburgo voltou a Belo Horizonte e tirou o Atlético da fila de três anos, ganhando o 40º campeonato mineiro.

O SETENTÃO LUXEMBURGO, fluminense de Nova Iguaçu, nascido no sábado, 10 de maio de 1952, formou-se na base do Botafogo, de 68 a 70, tornando-se profissional em 71 no Flamengo, campeão como lateral em 72, 74 e 78, e como técnico em 2011. Foi também técnico campeão capixaba de 1983 no Rio Branco e pernambucano de 2017 no Sport. Ganhou a Copa América de 1999 com a seleção brasileira. 

SEMPRE DE BEM COM A VIDA, LUXEMBURGO não perde o humor nem mesmo quando cobrado por nunca ter sido campeão da Libertadores: “Não fico triste, não. Já ouvi muito, que para ganhar a Libertadores tem que dar pontapé e praticar o antijogo. Minha formação é outra. Prefiro o futebol técnico, vistoso e bonito, como os times que dirijo sempre demonstraram, sendo ou não campeões”.

Foto: Metrópoles | Campo Grande News | Curioso do Futebol | CNN Brasil | Surgiu | Extra Online