O canhoto francês Antoine Griezmann, de 28 anos, esperou dez anos pelo sonho dourado de jogar com o ídolo, e despertou feliz, em apenas seis minutos. Foi o tempo bem curto para que marcasse o primeiro gol, no primeiro jogo com Messi, que executou escanteio preciso em sua cabeça para o Barcelona fazer 1 x 0 no Villarreal, na noite de ontem (24).

GRIEZMANN correu para o abraço e a comemoração foi em dose dupla, pelo seu gol e porque seu ídolo Lionel Messi, premiado na véspera como melhor do mundo pela sexta vez, estava chegando à outra marca: 400 jogos no Campeonato Espanhol. Foi a primeira vez que o time contou com a sigla MSG – Messi, Suarez, Griezmann. 

BOM LEMBRAR – Griezmann, campeão do mundo em 2018 com a França, chegou à Espanha aos 18 anos. Fez 52 gols em 202 jogos pela Real Sociedad e saiu por 30 milhões de euros para o Atlético de Madrid – 133 gols em 257 jogos, de 2014 a 2019 -, e o Barcelona pagou a multa rescisória de 120 milhões de euros (R$500 milhões). 

BARCELONA 2 x 1 VILLARREAL foi também o primeiro jogo do atual campeonato decidido no primeiro tempo, e o primeiro com o gol da vitória marcado pelo meia Arthur, titular da seleção brasileira. Saindo um pouco de seu estilo, Arthur chutou forte de fora da área e o goleiro Sergio Asenjo, 28 anos, 1,89m, nem teve ação. Aos 44, também de fora da área, o meia Santiago Cazorla, 34 anos, contou com a falha do goleiro alemão Ter Stegen para fazer o gol do Villarreal.

MESSI SAIU se queixando de cansaço muscular e o francês Dembélé o substituiu, logo no início do segundo tempo. Luis Suarez não esteve em jornada inspirada e o técnico Ernesto Valverde colocou o jovem Ansu Fati, 16 anos, em seu lugar. O jornal Mundo Deportivo resumiu: “Fati fez em um minuto mais que Suarez em 76 minutos”

17 FALTAS – O árbitro Ricardo de Burgos Bengoetxea, 33 anos, marcou 17 faltas (só quatro do Barcelona) e aplicou seis cartões amarelos: Griezmann, Busquets, Sergi Roberto e Firpo, os dois do Villarreal: Aguissa e Albiol. Bom lembrar: dois brasileiros se destacaram no Villarreal, o lateral Belletti, campeão do mundo em 2002, e o meia Marcos Senna, que se naturalizou espanhol e disputou a Copa do Mundo de 2006.O time ganhou o apelido de Submarino amarelo em 1967, após conseguir o acesso à terceira divisão, na época do sucesso mundial dos Beattles, a grande banda inglesa de Liverpool, com Yellow Submarine.

Foto: Fox Sport