Escolha uma Página

Diferente de alguns, que comemoram o sucesso na primeira pessoa, o paulistano Oswaldo Alvarez, que morreu hoje (25) de câncer no fígado, aos 63 anos, foi um técnico que sempre valorizou o jogador: “Trabalho em grupo, ouvindo os companheiros da Comissão Técnica e os  jogadores. Futebol é coletivo e ninguém ganha nada sozinho, pensando que sabe tudo” – resumia Vadão, apelido que o acompanhou desde o início da carreira.

CARROSSEL CAIPIRA – Bem-sucedido na carreira de 27 anos como treinador, de 1992 a 2019, quando dirigiu alguns dos times mais importantes do país – Corinthians, São Paulo, Bahia, Goiás, Sport, entre outros -, foi no interior paulista que Vadão conseguiu os primeiros títulos. Adepto do futebol ofensivo, ganhou o tricampeonato do interior com o Mogi Mirim, em 92-93-94, logo chamado de Carrossel Caipira, alusão ao Carrossel Holandês de sucesso na Copa de 74.

TÍTULO E REVELAÇÃO – Campeão paranaense com o Athletico, em 2000, Vadão ganhou o Rio-São Paulo de 2001, quando revelou Kaká, que logo saiu do São Paulo para brilhar no Milan e tornar-se o último brasileiro a ganhar a Bola de Ouro, em 2007, antes dos 10 anos de hegemonia de Cristiano Ronaldo e Messi. Kaká o exaltava: “Técnico simples, sabia orientar e estava sempre ligado em detalhes”

CAMPEÃO NO JAPÃO – O Tokyo Verdy foi o time do seu primeiro título fora do país, em 2005, quando ganhou a Supercopa do Japão. Na volta, ganhou o Brasileiro da Série B com o Guarani, em 2009, e o vice-campeonato paulista em 2012 com o São Paulo, na final com o Santos, após eliminar Ponte Preta e Palmeiras. No ano seguinte, campeão catarinense com o Criciúma. 

SELEÇÃO FEMININA – Reconhecido pela competência e postura, Vadão foi o único técnico que dirigiu quatro vezes a Ponte Preta e cinco vezes o Guarani, arquirrivais em Campinas, o que basta para dizer do respeito por seu trabalho. Sua primeira experiência no futebol feminino foi nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio, quando levou a seleção ao quarto lugar.

MESMO SEM O PÓDIO, o trabalho teve reconhecimento da Confederação Brasileira de Futebol, que o manteve. Em 2018, Vadão levou a seleção à conquista da Copa América, com 100% de aproveitamento (7 jogos, 7 vitórias). Seu último trabalho foi em 2019, no Mundial da França, quando deixou o Brasil com a vaga nos Jogos Olímpicos de 2020 (adiados para 2021).

Oswaldo Fumeiro Alvarez nasceu no mesmo dia da fundação do Vasco (21 de agosto) e no mesmo ano em que o Vasco foi campeão carioca (1956): “Gostaria de ter treinado o Vasco, pela bela história de craques e de títulos que li, mas nunca tive convite”, disse Vadão, nascido em Monte Azul Paulista, a Princesinha da Colina, belo município da região Norte do estado, a 420 km da capital paulista. Que Deus dê muita luz ao seu espírito.

Foto: headtopics.com