O GRÊMIO ESTÁ DE VOLTA À SÉRIE B, DEPOIS DE 14 ANOS, COM O SEGUNDO REBAIXAMENTO NA ARENA GRÊMIO, na noite de ontem (9), com uma grande ironia: foi o único jogo em que marcou quatro gols na Série A de 2021, ao vencer o campeão Atlético Mineiro, com reservas, por 4 x 3. Em carta aberta, publicada logo após o jogo, o clube pediu desculpas e prometeu aos torcedores ampla reestruturação e um time mais forte para voltar à Série A em 2023.

O PRIMEIRO REBAIXAMENTO DO GRÊMIO foi em 1991, penúltimo (19º), com 12 pontos – 3 vitórias, 6 empates, 10 derrotas, saldo negativo de 9 gols (15 a 24). O segundo em 2004, último (24º), com 39 pontos – 9 vitórias, 12 empates, 25 derrotas, saldo negativo de 20 gols (60 a 80). Em 2021, ficou entre os quatro últimos, em 36 das 38 rodadas, e foi rebaixado em 17º, com 43 pontos, 12 vitórias, 7 empates, 19 derrotas, saldo negativo de 7 gols (44 a 51).

BOM LEMBRAR – Atual tetracampeão – 2018-19-20-21 -, o Grêmio foi 40 vezes campeão gaúcho; duas vezes campeão brasileiro (81 e 96); é o segundo que mais ganhou a Copa do Brasil (5 vezes); três vezes campeão da Libertadores (83, 95 e 2017) e campeão do mundo em 83, vencendo o Hamburgo, da Alemanha, por 2 x 0, gols de Renato Gaúcho, único brasileiro campeão da Libertadores como jogador e técnico, em 83 e em 2017.

MUITO CHORO – O Grêmio fez 3 x 0 nos 20 primeiros minutos, com dois gols de Diego Souza e um gol de Campaz, mas a maioria dos 35 mil torcedores, em grande vibração, chorou muito com o gol do meia paranaense Chico, naturalizado sul-coreano, que deu a vitória ao Juventude por 1 x 0 sobre o Corinthians, e manteve o time de Caxias do Sul, dirigido pelo técnico carioca Jair Ventura, na Série A em 2022. Principalmente as mulheres choraram muito na Arena Grêmio.

BOM TRABALHO – É de justiça destacar o bom trabalho dos dois técnicos cariocas, que mantiveram os times na Série A. O estreante Cuiabá, do técnico Jorginho, lateral campeão do mundo em 94, empatou na noite de ontem (9) com o Santos (1 x 1), na Vila Belmiro, e terminou em 15º com 47 pontos, 10 vitórias, 17 empates, 11 derrotas, saldo negativo de 3 gols (34 a 37), e o Juventude, de Jair Ventura, 16º com 46 pontos, 11 vitórias, 13 empates, 14 derrotas, saldo negativo de 8 gols (36 a 48).

Foto: Ig Esporte