O Milan confirmou ser o time com melhor rendimento no Campeonato Italiano quando joga como visitante e nesta sexta (24) subiu três posições ao ganhar (1 x 0) do Brescia, penúltimo colocado, diante de 25 mil torcedores, no estádio Mario Rigamonti, em Brescia, na região da Lombardia, a 95 km de Milão e a 550 km da capital Roma. O Milan repetiu o placar do turno, quando venceu em San Siro, em Milão, com o gol do turco Çalhanoglu. Das nove vitórias do Milan, sexta como visitante.

A TERCEIRA – Com o gol do croata Ante Rebic, de 26 anos, 1,85m, aos 26 do segundo tempo, seis minutos após substituir o português Rafael Leão, o Milan chegou à terceira vitória consecutiva, que o levou ao sexto lugar com 31 pontos, após a nona vitória em 21 rodadas, subindo três posições. Rebic foi da seleção croata vice-campeã do mundo em 2018 e é do alemão Eintracht Frankfurt, emprestado ao Milan.

ANTE REBIC já havia brilhado na rodada anterior, ao marcar dois gols nos 3 x 2 sobre a Udinese. Ele conseguiu ofuscar o sueco Ibrahimovic, de volta ao Milan, após duas temporadas no Los Angeles Galaxy, da Liga norte-americana. Lucas Paquetá, em situação desconfortável – marcou 1 gol em 32 jogos desde que foi comprado do Flamengo por 35 milhões de euros –, pediu para não jogar. O Milan tenta negociá-lo, mas não apareceu interessado.

RACISMO E EXPULSÃO – O Brescia, ainda sem o atacante Mario Balotelli, cumprindo suspensão por chutar um adversário caído no jogo com o Cagliari, voltou a jogar muito mal. Bom lembrar: Balotelli, de 29 anos, foi multado em 10 mil euros – R$50 mil -, por chutar um adversário caído, e confessou a irritação por gritos e gestos racistas dos torcedores. No início do ano, ele preferiu continuar na Itália a aceitar a negociação com o Flamengo.

O MAIS FALTOSO – Brescia 0 x 1 Milan registrou 27 faltas, 15 cometidas pelo Milan, que teve quatro dos seis jogadores advertidos com cartão amarelo pelo árbitro Paolo Valeri, romano de 41 anos e na FIFA desde 2011. O atacante sueco Ibrahimovic, um dos advertidos do Milan, esteve perto de ser expulso, por insistir em reclamação. A Juventus, líder com 51 pontos, e a vice-lider Inter de Milão, com 47, jogam domingo (26). A Juventus com o Napoli, no estádio San Paolo, no Sul do país, e a Inter, no estádio Giuseppe Meazza, com o Cagliari.

BOM DIZER – O estádio de Milão, maior cidade industrial italiana e rival de Paris nos lançamentos de moda, passou a se chamar Giuseppe Meazza em 28 de outubro de 1979, quando Milan e Inter fizeram o primeiro clássico, dois meses após a morte do atacante, considerado o maior jogador italiano de todos os tempos. Meazza foi da primeira seleção bicampeã mundial – 1934 e 1938 (capitão) – e jogou nos dois times. Fez 592 gols em 652 jogos pela Inter e 50 gols em 72 jogos pelo Milan.

Foto: Metrópoles