Uma das torcidas mais fanáticas da Alemanha é a do FC Koln, de 72 anos, fundado em 13/2/1948, três vezes campeão – 61-62, 63-64, 77-78 -, mas que hoje (17) ficou triste, por não poder estar no RheinEnergieStadion, e porque o time fez 2 x 0 e cedeu o empate ao Mainz, no reinício do campeonato. Foi a falta dos torcedores e do bode, no estádio de 50.997.

DESDE 1950, quando esteve perto do primeiro título, que só ganharia em 61-62, a campanha motivou os torcedores na criação do mascote, e o time passou a entrar em campo com um bode, que ganhou o nome de Hennes, em homenagem a Hennes Weismeiller, então técnico. O atual Hennes é da oitava geração e só sai do Zoológico para os jogos, mas o protocolo da Federação Alemã, além de outras restrições, proibiu a entrada dele em campo.

UM APELO – Colonia teve 17 mil pessoas testadas pelo governo, a maioria sem sintomas, e nos testes da Federação Alemã, o FC Colônia teve só três, nenhum jogador ou integrante da comissão técnica, daí a autorização para o jogo. Os torcedores chegaram a apelar para que o bode entrasse com o time, mas a autorização foi só para 323 pessoas, sem nenhum animal.

SERÁ DIFÍCIL – Os bares de Colônia foram reabertos no início da semana, com o chope, a salsicha e as bandeiras do time na entrada. Em 90% das varandas e janelas de casas e apartamentos, a bandeira do clube tremula, em vermelho, branco e preto, com FC Koln 1, no centro. Mas, sem torcedores e o bode no estádio, será difícil motivar o time.

TERCEIRA VEZ – O 2 x 2 foi o terceiro empate do Colônia e do Mainz em 26 rodadas. Menos mal para o Colônia, ainda 10 pontos à frente do Fortuna Dusseldorf, primeiro do rebaixamento com 23. O penúltimo é o Werder Bremen, que fecha a rodada com o Leverkusen, amanhã (18), e o último o Paderborn. O time está longe da queda e torce para que o bode esteja mais perto de voltar ao estádio…

Foto: Torcedores.com