COBRI O ÚLTIMO JOGO DE PELÉ com a camisa do Santos na Vila Belmiro, na noite da 4ª feira, 2 de outubro de 1974, 21 dias antes de o Rei completar 34 anos. Pelé foi substituído aos 20 minutos, ajoelhou-se, abriu os braços no centro do gramado e deu a volta olímpica com a bola, aplaudido por mais de 20 mil: “Fica, fica, fica”.

COM A CAMISA ALVINEGRA, menos usada que a branca, era o último dos 1.116 jogos de Pelé, que marcou 1.096 gols e aumentou, ano a ano, a coleção de títulos do Santos. O Santos venceu por 2 x 0, com algo muito raro: sem gol de Pelé, mesmo que só tenha jogado 20 minutos.

O TIME DA DESPEDIDA DA VILA: Cejas, Wilson, Vicente, Bianchi e Zé Carlos; Leo e Brecha; Da Silva, Claudio Adão, Pelé (Gilson) e Edu Bala. O Santos ganhou (2 x 0) com os gols de Claudio Adão e do lateral Geraldo, contra. O ex-ponta-esquerda Pepe, segundo maior artilheiro do clube, era o supervisor.

COMEÇAVA A DESPONTAR na Ponte Preta, aos 19 anos, o zagueiro Oscar, que disputaria as Copas de 78 e 82, e foi escalado para marcar Pelé, sem saber que o Rei só jogaria 20 minutos. Tímido, ele revelou após o jogo: “Queria muito a camisa dele, mas tive vergonha de pedir”.

Foto: Hoje em Dia.