Os que acompanham e leem com atenção o que procuramos desenvolver em termos de informação e conceito, com certeza devem estar lembrados de que cumprimentamos o Vasco pela contratação de Vanderlei Luxemburgo. E o fizemos com base no conhecimento de tantos anos do trabalho que ele realiza com muita competência.

COMANDO – Luxemburgo chegou ao Vasco sob o signo da desconfiança por nunca ter negado ser torcedor do Flamengo. A pouco e pouco, no entanto, foi se impondo e ganhando a confiança. Recuperou um time desacreditado pelo mau começo sem vitória nos sete primeiros jogos e por ter sido o último do Rio a ganhar como visitante.

LUXEMBURGO não se limitou só a dar personalidade ao grupo, mas interveio direto no que havia de mais importante a abordar: a situação financeira dos jogadores, cujo mês chegou a ficar perto de 90 dias. E conseguiu que todos iniciem as férias com os salários em dia. É uma projeção capaz de fazer com que todos voltem com outro ânimo em 2020.

CONFIANÇA – A mais importante de todas as suas conquistas, com trabalho sério, aplicado e competente, foi ter ganho a confiança dos torcedores. Algumas vezes, um ou outro jogador pode ter sido alvo de vaias, mas sua figura sempre foi preservada. O vascaíno, da social ou da arquibancada, sempre aplaudiu Luxemburgo porque nunca deixou de ver o time empenhado do início ao fim, mesmo nos jogos em que não conseguiu vencer.

LUXEMBURGO sempre jogou limpo, daí ter ganho admiração e respeito. Ele disse desde o início: “O trabalho não é para ganhar título porque a situação financeira do clube não permite. O objetivo é evitar o rebaixamento, que vamos conseguir juntos com a torcida. No próximo ano, sim, o Vasco pode voltar a ser campeão”.

15 RESTANTES -Credenciado pela virada de quarta (2) sobre o Atlético Mineiro – a segunda por 2 x 1 -, o Vasco é o único do Rio a jogar amanhã (5), na abertura da rodada 23, com certeza, com São Januário lotado. Depois ficarão faltando mais nove jogos em casa e seis fora. Chances mais que reais para que o Vasco termine, pelo menos, com vaga na Sul-Americana.

BOM LEMBRAR – Quem diz que Luxemburgo é bom técnico não sou eu, é o retrospecto da sua vitoriosa carreira, inclusive, quando dirigiu o todo poderoso Real MadridCampeão estadual e brasileiro com cinco times – Santos, Cruzeiro, Corinthians, Palmeiras e Bragantino -, ele provou muita competência. O tempo não apaga o trabalho bem feito.

Foto: Blogs Lance