Alegra-me registrar o aniversário de 70 anos, hoje, 2 de maio de 2020, do Fausto Silva, que iniciou cobrindo jogos como repórter de campo, nas transmissões de futebol da Rádio Pan-americana, inaugurada em 1944, e Jovem Pan desde meados de 1960, quando ele se apaixonou pelo Santos, time do coração. Nem poderia ser diferente, com Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe, que faziam gol até em sonho e ganhavam todos os títulos.

NÃO FORAM POUCOS os jogos que cobrimos, lado a lado, Fausto Silva, da Pan; José Hawilla, da Bandeirantes, e eu, nas transmissões com Waldir Amaral, no Pacaembu e depois no Morumbi, inaugurado em 1960, ainda na época de ouro do torneio Rio-São Paulo, com os times dos então maiores centros do futebol brasileiro. Fausto Silva é de Porto Ferreira, a capital brasileira da cerâmica artistica e da decoração, a 227 km da capital paulista.

O HOJE FAUSTÃO começou aos 14 anos na Rádio Centenário de Araras e logo foi para a Rádio Cultura de Campinas. Só chegou à capital aos 20 anos para apresentar o Jornal da Noite na Rádio Record, então de Paulo Machado de Carvalho, chefe da delegação brasileira bicampeã do mundo em 1958 e 1962. Da Pan, Osmar Santos o levou para a Globo, que antes era Rádio Nacional de São Paulo. Fizeram muito sucesso com o programa Balancê.

OSMAR SANTOS, companheiro querido de tantas viagens marcantes, como a da Copa de 94, passou o comando do Balancê para o Fausto, ao iniciar o curso de Administração Pública na Fundação Getúlio Vargas, onde André Franco Montoro – 1916 – 1999 -, ex-governador de São Paulo – 83 a 87 -, e o ex-senador Eduardo Suplicy, hoje aos 78 anos, eram seus professores, e participaram do Balancê, programa que era verdadeira zorra.

TELEVISÃO – Em janeiro de 84, Fausto Silva convidou Goulart de Andrade – 1933 – 2016 – para ir ao programa e em março recebeu o convite para levar o Balancê para a TV Gazeta, onde Goulart apresentava o Vem Comigo, programa jornalistico muito bom. O sucesso do Perdidos na Noite foi tanto, que em setembro Goulart de Andrade, comprou horário na Record e levou Fausto Silva.

OUTRA MUDANÇA, em 1986, atraiu Fausto Silva: o Perdidos na Noite deixaria de ser só exibido em São Paulo, mas em todo o Brasil, na Rede Bandeirantes. Fausto passou a apresentar também outro programa: Safenados e Safadinhos, sempre ao seu melhor estilo alegre, descontraído, brincalhão e com muitas piadas. Os programas foram apresentados durante dois anos, sempre com elevados índices de audiência.

26 DE MARÇO 1989 foi o domingo do primeiro programa de Fausto Silva na Rede Globo, onde ele criou os reclames do plin-plin antes de anunciar o intervalo. Passou a usar também a expressão paulista ô loco, meu, além de usar com frequência o bordão Quem sabe faz ao vivo. O que poucos sabem é que o Faustão foi repórter do Estado de S.Paulo, mandando bem na apuração das matérias e dos textos. Tal qual continua fazendo com o microfone diante das câmeras. Literalmente, aos 70 anos, um senhor profissional.

Foto: Torcedores, youtube, modas e manias, e metrópoles.