O CAMPEONATO BRASILEIRO de 2022 terminou com mais dois demitidos: Vitor Pereira, do Corinthians, e Jair Ventura, do Goiás. O futebol brasileiro se mantém entre os que menos tempo de trabalho oferecem aos técnicos, e as decisões são tomadas da maneira mais surpreendente, como no caso dos demitidos ontem (13).

O PRESIDENTE do Corinthians disse que só estava esperando o sim de Vitor Pereira, mesmo depois da perda da Copa do Brasil, mas o discurso mudou na Arena Corinthians, onde a derrota de ontem (13), para o Atlético Mineiro por 1 x 0, gol de pênalti do chileno Eduardo Vargas.

O CORINTHIANS demitiu Vitor Pereira depois da 17ª derrota em 64 jogos, com 26 vitórias e 21 empates, após terminar o Campeonato Brasileiro com 65 pontos 18 vitórias, 11 empates, 9 derrotas, saldo de 8 gols (44 x 36) e o prêmio de R$38.200 mil pelo 4º lugar. Em posição razoável para um time de nível médio.

O PRESIDENTE do Goiás também havia dito que a permanência de Jair Ventura só dependia do próprio técnico, mas adotou outra decisão, e o demitiu após a goleada imposta ontem (13) pelo São Paulo por 4 x 0, no estádio da Serrinha, em Goiânia. 

OS DOIS ANOS consecutivos do paulistano Mauricio Barbieri, que comandou o Bragantino em 160 jogos, representaram exceção. O retrospecto de 63 vitórias e 47 empates era bem avaliado, mas a 50ª derrota foi a gota d’água pelo placar de 6 x 0.

O FLAMENGO demitiu o português Paulo Sousa depois de 32 jogos, com 19 vitórias; o Atlético Mineiro dispensou o argentino Antonio “El Turco” Mohamed, após 45 jogos, com 27 vitórias, e o uruguaio Alexander Medina foi demitido do Internacional depois de apenas 17 jogos, com 6 vitórias.

HOUVE EXCEÇÕES, e o pedido de demissão de Dorival Junior, que estava bem no Ceará, para assumir o Flamengo, foi uma das bem-sucedidas. O técnico só não conseguiu evitar que o time terminasse o pior Campeonato Brasileiro dos últimos cinco anos, em 5°, mas ganhou duas taças e a renovação para 2023.

O PALMEIRAS dominou o Brasileiro de 2022 e só perdeu a invencibilidade como visitante na última rodada, por sinal com uma derrota feia por 3 x 0 para o vice-campeão internacional, depois de outras duas derrotas em casa. Mas, convenhamos, três derrotas em 38 jogos não tiram o brilho de uma campanha.

O PALMEIRAS terminou com 81 pontos, mais 8 que o Inter; 11 que o Fluminense; 16 que o Corinthians, e 19 que o Flamengo. Com mais vitórias (23), o campeão teve o ataque mais positivo (66), a defesa menos vazada (27) e saldo de 39 gols, superior aos gols marcados por Cuiabá, Ceará, Avaí e Juventude, e igual aos 39 gols de Coritiba e Atlético Goianiense.

O CAMPEONATO BRASILEIRO de 2022 registrou 905 gols em 380 jogos, média de 2.38 gols por jogo. 

Foto: Gabriel Machado/AGIF