O Palmeiras só precisa empatar o jogo de volta na próxima terça (27), no estádio do Pacaembu, para ser semifinalista da Copa Libertadores, depois de vencer (1 x 0) o Grêmio, na noite de ontem (20), em Porto Alegre, com um golaço do meia Gustavo Scarpa, aos 31 do primeiro tempo, no ângulo esquerdo. R$2.686.970,00. 44.967 pagantes, com tempo bom na Arena Grêmio.

BEM COMPACTO – No confronto equilibrado dos campeões gaúcho e paulista, o Palmeiras apresentou futebol bem compacto, ao melhor estilo dos times armados por seu técnico Luiz Felipe Scolari. Com marcação forte e ocupando os espaços, o Palmeiras não deu chance ao Grêmio, que tentou pelo menos o empate, mas não pôde evitar a derrota.

EXPULSÃO – O meia Felipe Melo saiu chorando aos 33 do segundo tempo, após ser expulso por uma falta dura no atacante Luciano, que havia entrado dois minutos antes no lugar de Alisson. O Palmeiras recompôs a marcação, tirando o atacante Willian e colocando o volante Tiago Santos, que deve ser mantido com a suspensão automática de Felipe Melo.

GRÊMIO –Paulo Victor, Leonardo, Geromel, Kannemann e Cortez (Juninho Capixaba, 18 do primeiro tempo); Maicon, Mateus Henrique e Jean Pyerre; Alisson (Luciano, 31 do segundo tempo), André (Diego Tardelli, 13 do segundo tempo) e Everton. Técnico – Renato Portaluppi.

PALMEIRAS – Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gomez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Raphael Veiga, 21 do segundo tempo); Dudu, Willian (Tiago Santos, 35 do segundo tempo) e Luis Adriano (Carlos Eduardo, 29 do segundo tempo). Técnico – Luiz Felipe Scolari.

CINCO CARTÕES – O árbitro argentino Patricio Loustau teve atuação correta. No primeiro tempo, mostrou cartão amarelo para Felipe Melo, aos 8, por falta em Jean Pyerre, e para Kannemann, aos 18, por falta em Luis Adriano. Na volta do intervalo, o segundo amarelo e o vermelho para Felipe Melo, aos 33, por falta dura em Luciano, e aos 36 para Tiago Santos, por falta em Everton.

O vencedor de Palmeiras x Grêmio será adversário do vencedor de Flamengo x Internacional na semifinal da Copa Libertadores 2019.

Foto: UOL Esporte