Depois de perder duas decisões de pênaltis, para o Flamengo na Supercopa do Brasil e para o Defensa y Justicia na Recopa Sul-Americana, o Palmeiras continua descendo a ladeira, com a terceira derrota em seis dias, na noite de ontem (16), em seu Allianz Parque, para o São Paulo, que voltou a ganhar o clássico após longos doze anos. O São Paulo lidera o Grupo B com 19 pontos – 4 vitórias em 4 jogos em uma semana -, e o Palmeiras é segundo do Grupo C, com oito pontos, menos seis que o líder Bragantino.

GOL DE PABLO – O gol do Choque-Rei, como os colegas paulistas tratam o clássico, foi do atacante Pablo, aos 17 do segundo tempo, concluindo de primeira o lançamento de Daniel Alves, rápido na roubada de bola do meia Gustavo Scarpa. Natural de Londrina, principal cidade do Norte do Paraná, Pablo, de 28 anos, foi comprado em dezembro de 2018, por R$27 milhões pelo São Paulo, um ano depois de ter sido campeão e artilheiro da Copa Sul-Americana pelo Athletico. 

ESTREANTE – O São Paulo promoveu a estreia do meia argentino Martin Benitez, emprestado pelo Independiente, de Buenos Aires, em que foi campeão da Copa Sul-Americana de 2017. Benitez, de 26 anos, foi destaque no Vasco e ganhou o prêmio de gol mais bonito do Brasileiro de 2020, que marcou de bicicleta no Atlético, no Mineirão. Ele entrou aos 25 do segundo tempo no lugar do meia Igor Gomes, de 22 anos, que completou 100 jogos no São Paulo, formado na base do clube desde os 10 anos.

TABU DE 13 ANOS – A última vitória sobre o Palmeiras, no campeonato, havia sido no sábado, 28 de março de 2009, quando o São Paulo manteve o tabu de 13 anos de não perder do Palmeiras no Morumbi. Washington, Coração de Leão, fez o gol único, de cabeça, aos dois minutos, após cruzamento sob medida do meia Hernanes. Bom lembrar: o jogo foi apitado pelo paulista Wilson Luis Seneme, que desde agosto de 2016 é presidente da comissão de arbitragem da Confederação Sul-Americana.

LIBERTADORES – Com a vitória, o São Paulo ficou perto das quartas de final do Campeonato Paulista, mas agora o foco é a Libertadores, em que estreará terça (20), no Estádio Nacional de Lima, com o Sporting Cristal, 18 vezes vezes campeão peruano e líder invicto do Grupo B, entre os 20 do atual campeonato. Será o jogo 190 do São Paulo na Libertadores: 92 vitórias, 44 empates, 53 derrotas. Três vezes campeão, o São Paulo é o brasileiro com mais participações (21), igual ao Palmeiras e Grêmio.

QUASE 200 JOGOS – Recordista brasileiro de vitórias na Libertadores, que ganhou duas vezes (1999 e 2020), o Palmeiras estreará quarta (21), em Lima, com o Universitário, 18 vezes campeão peruano, e finalista só uma vez, em 1997, quando perdeu a decisão para o Cruzeiro (0 x 0 e 1 x 0). Será o jogo 198 do Palmeiras, brasileiro com mais vitórias (108), 36 empates, 53 derrotas. Bom dizer: o Grêmio também tem 108 vitórias, mas com mais dez jogos (207) que o Palmeiras (197).

Foto: Marcos Ribolli