Vanderlei Luxemburgo, de 68 anos, técnico mais velho do Brasileiro 2020, foi demitido na noite de ontem (14) pelo Palmeiras, após a terceira derrota consecutiva do Palmeiras (3 x 1), em jogo que abriu a décima sexta rodada e foi dominado em sua maior parte pelo Coritiba, do técnico Jorginho, lateral-direito do tetra, que das quatro vitórias só havia conseguido uma como visitante, 2 x 1 sobre o Bragantino. O Palmeiras vinha de duas derrotas por 2 x 1 para o São Paulo e o Botafogo.

20 JOGOS INVICTO – Mesmo depois de manter o time 20 jogos invicto, até sofrer as três derrotas consecutivas, o técnico vinha sendo muito cobrado pelas más apresentações do time, que deixou em sétimo lugar, com 22 pontos em 15 jogos – 5 vitórias, 7 empates, 3 derrotas – e com saldo negativo de 1 gol, com 19 marcados. Luxemburgo encerrou a quinta passagem pelo Palmeiras com 17 vitórias, 5 derrotas e 14 empates, e com o título de campeão paulista de 2020.

20 VEZES CAMPEÃO – Vanderlei Luxemburgo foi nove vezes campeão paulista:Bragantino – 1990. Palmeiras – 93, 94, 96, 98, 20. Corinthians – 2001. Santos – 2006, 2007. Cinco vezes campeão brasileiro: Palmeiras – 93, 94. Corinthians – 98. Cruzeiro – 2003. Santos – 2004. Ganhou mais quatro títulos estaduais:Cruzeiro – 2003. Atlético Mineiro – 2010. Flamengo – 2011. Sport Club Recife – 2017, e o de campeão brasileiro da Série 1989 com o Bragantino. Único técnico brasileiro do Real Madrid, em 2004-2005.

OS 3 x 1 DO CORITIBA – O melhor começo ficou refletido no placar do primeiro tempo em que o atacante Robson, de 29 anos, paulista de Campinas, marcou dois gols, o primeiro logo aos 7 minutos, e o segundo, aos 23. Gabriel Veron, atacante de 18 anos, norte-riograndense de Assu, fez o gol do Palmeiras aos 34, após bela jogada do volante carioca Patrick de Paula, de 21. Na base do desespero, o Palmeiras ainda tentou o empate antes da saída para o intervalo, mas o Coritiba se fechou bem.

GOL ANULADO – O Coritiba manteve a segurança no segundo tempo, neutralizando bem as poucas investidas do Palmeiras, e confirmou a vitória aos 19 minutos, com o gol do meia Giovanni Augusto, uma das boas figuras do time, com preciosa assistência de Robson. O Palmeiras teve outro gol de Gabriel Veron, aos 28, bem anulado por impedimento, confirmado na revisão do VAR. A terceira derrota consecutiva voltou a expor as fragilidades de um time em queda livre.

PALMEIRAS – Weverton, uma noite após jogar pela seleção nos 4 x 2 sobre o Peru, sem culpa em nenhum dos três gols, Marcos Rocha (Rony), Felipe Melo, Renan e Lucas Esteves (Willian); Patrick de Paula (Danilo), Gabriel Menino e Zé Rafael (Ramires); Scarpa, Gabriel Veron e Luis Adriano (Raphael Veiga). Técnico – Vanderlei Luxemburgo. O Palmeiras é sétimo com 22 pontos em 15 jogos  5 vitórias, 7 empates, 3 derrotas, saldo de 1 gol (19 a 18) – e o próximo jogo é com o Fortaleza, domingo (18), na Arena Castelão.

CORITIBA – Wilson, Natanael, Henrique (Ramon Martinez), Sabino e William Mateus; Hugo Moura, Galeazzi (Mateus Bueno), Yan Sasse (Gabriel) e Giovanni Augusto; Robson (Mattheus) e Muniz (Neilton). Técnico – Jorginho. O Coritiba saiu de antepenúltimo para décimo quinto, com 16 pontos em 16 jogos – 4 vitórias, 4 empates, 8 derrotas, reduziu o saldo devedor de gols (13 a 20) – e jogará sábado (17), em Curitiba, com o Santos, sexto colocado, apesar da derrota (1 x 0) para o Atlético Goianiense, na Vila Belmiro. Antes de vencer o Palmeiras, o Coritiba só havia ganho um jogo como visitante, 2 x 1 no Bragantino.

Foto: Cesar Greco