Depois de perder a invencibilidade – 2 x 0 para o Ceará -, o Palmeiras completou cinco jogos sem vitória, ao empatar pela terceira vez consecutiva, e os 2 x 2 deste domingo (11) com o Bahia, foi um resultado muito bom para o Flamengo, também beneficiado pela derrota do Santos, líder com 32 pontos; o vice-líder Palmeiras tem 29 e o Flamengo 27, igual ao Atlético Mineiro, mas com saldo de gols superior (11 a 6).

CINCO JOGOS – O Palmeiras não conseguiu vencer em cinco jogos após a pausa para a Copa América e tem oscilado suas atuações. A última vitória (2 x 0 sobre o Avaí) foi precisamente na nona rodada e desde então 1 x 1 com o São Paulo, 0 x 2 com o Ceará, 1 x 1 com o Vasco, 1 x 1 com o Corinthians e os 2 x 2 com o Bahia.

RECORDE DE CARTÕES – O Palmeiras contribuiu com oito advertências para o recorde de cartões (12) em um jogo do Brasileirão 2019, todos bem aplicados pelo árbitro Igor Junio Oliveira, da Federação Mineira e do quadro da CBF. O último, o vermelho para Felipe Melo, expulso pela primeira vez este ano, por uma falta grosseira com o braço na cara de Lucca.

NEM MESMOLuiz Felipe Scolari escapou do cartão amarelo, depois de discutir com o quarto árbitro Ilbert Estevam da Silva, da Federação Paulista. Os outros seis do Palmeiras advertidos foram Marcos RochaZé RafaelGustavo ScarpaDuduTiago Santos e Diogo Barbosa. O Bahia teve quatro advertidos: GiovanniLuccaGregore e Wanderson

EQUILIBRADO – O empate no Allianz Parque foi justo porque refletiu bem o equilíbrio, inclusive na ordem dos gols. O Palmeiras fez 1 x 0 com Dudu aos 13 e o Bahia empatou, oito minutos após a volta do intervalo, com Gilberto convertendo o pênalti que Diogo Barbosa cometeu com o braço, ao desviar o cruzamento de Arthur Caíke.

O PALMEIRAS ficou outra vez em vantagem com o segundo gol de Dudu, aos 13, após rebatida do goleiro. O Palmeiras deu a impressão de que voltaria a vencer, mas cedeu o empate final aos 37, ao cometer o segundo pênalti. O árbitro agiu certo em consultar de novo o VAR, que mostrou com clareza a falta do zagueiro Luan em Arthur Caíke. Gilberto bateu com a precisão da primeira cobrança e estabeleceu o placar (2 x 2) final.

PALMEIRAS – Weverton, Marcos Rocha, Luan, Victor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa; Dudu, Zé Rafael (Tiago Santos) e Luis Adriano (Deyverson). Vice-líder, o Palmeiras tem 29 pontos – 8 vitórias, 5 empates, 1 derrota, 23 gols marcados e 9 sofridos – e será visitante no próximo jogo, sábado (17), com o Grêmio.

BAHIA – No meio da tabela, o Bahia manteve o décimo lugar com 20 pontos – 5 vitórias, 5 empates, 4 derrotas, 16 gols a favor e 14 contra – e será mandante no próximo jogo, domingo (18), com o Goiás, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O técnico Roger Machado elogiou a postura do time: “Jogou com equilíbrio, marcando bem e saindo na boa”.

COMO VISITANTE em sete jogos, ainda sem vitória, o Bahia acumula três derrotas e saiu de São Paulo com o primeiro empate com gol, após três 0 x 0 com São Paulo, Ceará e Chapecoense. Palmeiras 2 x 2 Bahia registrou R$2.160.817,20. 34.275 pagantes.

Foto: Verdão Web