Com atuação segura do início ao fim, o Palmeiras foi muito superior ao Athletico Paranaense na noite de ontem (28), no Allianz Parque, em São Paulo, e com a vitória (3 x 0) subiu para o quinto lugar, igualando-se ao Internacional, quarto com 37 pontos, e só a 2 pontos do Flamengo, terceiro com 39; a quatro pontos do São Paulo, vice-líder com 41, e a cinco pontos do líder Atlético Mineiro. O time já saiu para o intervalo com 2 x 0, e definiu o placar no início do segundo tempo, com outro gol de Rony.

GOLAÇO – O volante Patrick de Paula, carioca de 21 anos, 1,80m, revelado na base do Fluminense, foi o destaque dos 3 x 0 do Palmeiras. Logo aos cinco minutos depois de boa jogada de Gustavo Scarpa e Lucas Lima, ele abriu o placar com um golaço da entrada da área, acertando o ângulo do goleiro Bento. O atacante Rony fez 2 x 0 aos 35, e logo aos 5 do segundo tempo marcou o terceiro, de cabeça, após escanteio do lateral Gabriel Menino, que também voltou a jogar bem.

A DROGA – O técnico português Abel Ferreira, de 41 anos, dedicou a vitória ao meia Ramires, que se desligou do clube, após muita pressão de torcedores: “Existe uma droga no mundo hoje, que são as redes sociais, que julgam uma pessoa sem ao menos conhecê-la. Essa vitória é dedicada ao homem Ramires, profissional correto e de caráter”. Ramires tinha contrato até 2023 e preferiu resumir o acordo que fez com o Palmeiras: “Nada além de motivo pessoal, sem outro comentário”.

RAMIRES, de 33 anos, fluminense de Barra do Piraí, foi campeão em todos os clubes que defendeu: Joinvile, Cruzeiro, Benfica e Chelsea, com 251 jogos entre 2010 e 2015, onde foi figura de destaque na conquista da Liga dos Campeões da Europa. No total da carreira, 535 jogos, 87 gols. Sem que as partes tenham revelado valores, calcula-se que o acerto entre Ramires e o Palmeiras dê ao clube uma economia de pelo menos 30 milhões de reais.

ACIMA DOS 40 – Em apoio à campanha do Novembro Azul, que alerta sobre o câncer de próstata, os jogadores do Palmeiras usaram na camisa números acima de 40 no jogo da noite de ontem (28). O zagueiro paraguaio Gustavo Gomez usou a camisa 45; o goleiro Weverton, 51; o meia Danilo, 58, e o zagueiro Luan, 63. Aliás, bom dizer: com o jogo definido, o técnico Abel Ferreira aproveitou para experiências e uma das boas foi a do zagueiro Luan no meio-campo. Saiu-se muito bem.

PALMEIRAS – Weverton, Gabriel Menino, Emerson Santos, Gustavo Gomez e Viña; Patrick de Paula (Luan), Danilo, Zé Rafael (Gabriel Silva) e Lucas Lima (Breno Lopes); Gustavo Scarpa (Alan Empereuer) e Rony (Gabriel Veron). Quinto com 37 pontos em 22 jogos – 10 vitórias, 7 empates, 5 derrotas, saldo de 10 gols (31 a 21) -, o Palmeiras jogará quarta (2) com o Delfin, do Equador, pela Libertadores, em São Paulo, e domingo (6) com o Santos, na Vila Belmiro, pela vigésima quarta rodada.

ATHLETICO – Bento, Erick (Ravanelli), Pedro Henrique, Tiago Heleno e Da Silva; Leo Cittadini (Lucho Gonzalez), Christian e Wellington; Bissoli (Lucas Halter), Walter (Fabinho) e Renato Kayzer. O time do técnico carioca Paulo Autuori vinha de três vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro. O Athletico Paranaense fará o jogo de volta das oitavas de final da Libertadores com o River, depois de amanhã (1), em Buenos Aires. 1 x 1 no primeiro jogo em Curitiba.

TRÊS CARTÕES – Palmeiras 3 x 0 Athletico Paranaense teve outra boa atuação de Anderson Daronco, da Federação Gaúcha e da FIFA. Ele aplicou cartão amarelo em Gabriel Menino e Danilo, do Palmeiras, e Christian, por faltas normais.

Foto: Twitter Palmeiras