Escolha uma Página

Com a virada por 2 x 1 sobre o Bragantino, que estreou o técnico Maurício Barbieri, ex-Flamengo, o Palmeiras se manteve como único invicto, em quarto lugar, com 13 pontos em 7 jogos – 3 vitórias, 4 empate, saldo de três gols (9 a 6) -, mas pode sair do G4, em caso de vitória do Atlético Mineiro (12), Vasco e Fluminense (11). Os três gols do jogo sob muito calor no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, foram marcados no segundo tempo e o Palmeiras mereceu a vitória por ter sido mais objetivo.

EQUILÍBRIO – O primeiro tempo teve muito equilíbrio e a melhor chance foi a do meia Zé Rafael, em cobrança de falta perto da trave. Na volta do intervalo, em contra-ataque muito rápido, o Bragantino fez 1 x 0, gol do meia Claudinho, aos 9 minutos, com chute forte da entrada da área. O desvio no zagueiro paraguaio Gustavo Gomez encobriu o goleiro, que ia certo na bola. O Palmeiras empatou aos 24, com o gol de cabeça do atacante Gabriel Veron, após cruzamento sob medida de Gabriel Menino.

ACRÉSCIMOS – Com muita paralisação, inclusive para reidratação, o segundo tempo teve nove minutos de acréscimos, e foi aos 49, após boa assistência de Gabriel Veron, que Willian marcou o gol da virada e levou o Palmeiras ao G4. Bom dizer: o time aumentou o rendimento com as substituições simultâneas feitas pelo técnico Luxemburgo, aos 21 minutos: Willian no lugar do lateral Mayke, que não esteve bem marcando nem apoiando, e Gabriel Veron no lugar de Wesley.

GABRIEL VERON, norte-riograndense de Assu, na região Oeste, a 210 km da capital Natal, foi o destaque do jogo, três dias depois de completar 18 anos (3/9/2002). Ele não jogava desde março, recuperando-se de contusão, e foi o melhor na virada do Palmeiras, com o gol de empate e a assistência para o gol da vitória. Filho de vaqueiro, ele começou no Santa Cruz de Natal e está no Palmeiras desde 2019Gabriel Veron foi bicampeão mundial sub-17, com 4 x 2 no Real Madrid em 2018, e 2 x 1 no Leganés em 2019, artilheiro e melhor jogador. Na seleção, campeão e melhor jogador da Copa do Mundo sub-17 em 2019.

EXPULSÃO – O Palmeiras teve advertidos com cartão amarelo os zagueiros Gustavo Gomez e Victor Hugo e o meia Danilo, que fez boa estreia. O único amarelo do Bragantino foi para o volante Ryller, mas o time ficou com 10 nos acréscimos, em virtude da expulsão do meia Morato aos 53 minutos. Boa atuação do árbitro Rodrigo Miranda, da Federação do Rio de Janeiro, que usou camisa azul claro na volta do intervalo porque a camisa azul escuro estava confundindo com o verde escuro da camisa do Palmeiras.

PALMEIRAS – Weverton, Mayke (Willian), Gustavo Gomez, Victor Hugo e Matia Viña; Patrick de Paula (Danilo, estreante com boa atuação), Gabriel Menino, Zé Rafael (Bruno Henrique) e Lucas Lima (Raphael Veiga); Wesley (Gabriel Veron) e Luiz Adriano. O técnico Vanderlei Luxemburgo voltou a reclamar das cobranças, segundo ele, exageradas, quanto ao rendimento do time: “Não somos perfeitos, mas temos jogado bem e continuamos invictos”. Bom lembrar: a última derrota, 22 de julho, Corinthians 1 x 0.Por sinal, o próximo jogo é na Arena Corinthians, quinta (10), e domingo (13), o Palmeiras jogará em casa com o Sport.

BRAGANTINO – Cleiton, Aderlan, Leo Ortiz, Ligger e Edimar; Ryller (Uilian Correia), Mateus Jesus e Claudinho (Morato); Arthur (Hurtado), Leandrinho (Bruno Tubarão) e Ytalo (Alerrandro). Foi a estreia do técnico mais jovem do Campeonato Brasileiro de 2020 Maurício Barbieri, paulistano de 38 anos, que dirigiu o Flamengo em 39 jogos em 2018. Décimo oitavo com 6 pontos em 8 jogos, o Bragantino tem 1 vitória, 4 derrotas, 3 empates, saldo negativo de 5 gols (8 a 13), e jogará quarta (9) com o São Paulo, no Morumbi, e domingo (13), no Mineirão, com o Atlético.

Foto: Reprodução