A sétima vitória do Palmeiras, terceira em casa, sobre o Atlético Mineiro (3 x 0), nesta segunda (2), no Allianz Parque, em São Paulo, foi um alívio para Internacional e Flamengo, que perderam na rodada, mas mantiveram liderança e vice-liderança, com 35 pontos, enquanto o Atlético, após a sexta derrota, todas como visitante, não saiu do terceiro lugar, com 32 pontos, com menos um jogo, a disputar no Mineirão com o Athletico Paranaense. O português Abel Ferreira, novo técnico do Palmeiras, assistiu.

CONTRA-ATAQUE – Funcionou bem a estratégia do técnico interino Andrey Lopes, que atraiu o Atlético Mineiro, como se estivesse sendo dominado,  para sair em alta velocidade nos contra-ataques e marcar os três gols. O primeiro, do meia Raphael Veiga, aos 19 minutos, completando de peixinho o cruzamento preciso do lateral uruguaio Matias Viña. O Atlético tentou o empate e até criou duas boas chances, não aproveitadas pelo lateral Arana e pelo atacante venezuelano Savarino.

EM SETE MINUTOS – Na volta do intervalo, o Atlético partiu com tudo para empatar, mas o Palmeiras manteve a estratégia e liquidou o jogo em sete minutos, utilizando-se de contra-ataques, sempre em alta velocidade. O atacante Rony aproveitou bem a arrancada de Luiz Adriano, que o deixou livre para fazer o segundo gol aos 24, e o terceiro foi do atacante Wesley, aos 31, com assistência de Zé Rafael. Irritadíssimo, o argentino Jorge Sampaoli, técnico do Atlético, deu chute forte no banco de reservas.

PALMEIRAS – Weverton, Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gomez e Matias Viña; Felipe Melo, Zé Rafael e Raphael Veiga; Rony (Gabriel Veron), Wesley (Danilo) e Luiz Adriano (Willian). Técnico – Andrey Lopes. O Palmeiras manteve o sétimo lugar com 28 pontos em 18 jogos – 7 vitórias, 7 empates, 4 derrotas, saldo de 5 gols (25 a 20) -, e curiosamente, estreará no returno, no próximo domingo (8) com o Vasco, em São Januário, sem que tenham disputado o jogo do turno, adiado de 9 de agosto, na rodada de abertura, no Allianz Parque.

ATLÉTICO – Everson, Guga, Rever, Junior Alonso e Arana; Jair (Alan Franco), Allan e Nathan (Caleba); Zaracho (Marquinhos), Savarino e Marrony (Eduardo Sasha). Técnico – Jorge Sampaoli.  O Atlético manteve o terceiro lugar com 32 pontos em 18 jogos – 10 vitórias, 2 empates, 6 derrotas, saldo de 8 gols (31 a 23) – e abrirá o returno, no próximo domingo (8), no Mineirão, com o Flamengo, a quem venceu (1 x 0, gol contra de Filipe Luis), no Maracanã, em 9 de agosto, na abertura do Brasileiro 2020.

ATLÉTICO FORA – Invicto no Mineirão, onde só não ganhou do Fluminense (1 x 1) e do Sport (0 x 0), o Atlético só venceu como visitante o Flamengo e o Coritiba (1 x 0), e o Atlético Goianiense (4 x 3). A derrota de 3 x 0 para o Palmeiras foi a sexta fora de Belo Horizonte, depois de 1 x 3 com Santos e Bahia; 1 x 2 com Botafogo e Fortaleza, e 0 x 1 com Internacional.

PALMEIRAS 3 x 0 ATLÉTICO, único jogo da última rodada do turno com árbitro da FIFA, teve atuação segura de Braulio da Silva Machado, de 41 anos, da Federação Catarinense desde 2010. Ele advertiu com cartão amarelo o atacante Savarino, do Atlético, e o lateral Gabriel Menino e o volante Felipe Melo, do Palmeiras, e tolerou o quanto pôde o destempero dos técnicos Jorge Sampaoli e Andrey Lopes, até adverti-los com cartão amarelo. 

NOVO TÉCNICO – Horas depois de chegar nesta segunda (2) a São Paulo, recebido pelo presidente Mauricio Galiotte, com quem acertou contrato até dezembro de 2022, o novo técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, de 41 anos, foi conhecer a Academia de Futebol, mostrando-se impressionado com as instalações. Depois do almoço, foi ao Allianz Parque e viu o time vencer (3 x 0) o Atlético Mineiro. Ele será apresentado nesta terça (3) e estreará domingo (8), em São Januário, com o Vasco, por coincidência em jogo de técnicos portugueses (Ricardo Sá Pinto, de 38 anos, está no Vasco há três jogos).

EX-LATERAL-DIREITO, Abel Fernando Moreira Ferreira é de Vila Nova de Famalicão, distrito de Braga, cidade do extremo Norte de Portugal, ao Nordeste do Porto, onde nasceu em 22 de dezembro de 78. Foi no Sporting de Lisboa que teve os melhores anos de sua carreira como jogador, entre 2006 e 2011, ganhando duas vezes consecutivas a Taça de Portugal, em 2006-07 e 2007-08. O Palmeiras é o segundo time que vai dirigir fora de Portugal, depois de 56 jogos no comando do PAOK, que deixou em quarto lugar, entre os 14 times do Campeonato Grego.

Foto: Folha Go, Esporte R7, UOL, Portal G37, Yahoo Esporte.