De olho na vaga para a Libertadores 2021, Palmeiras e Grêmio fazem o jogo isolado de abertura da trigésima rodada do Campeonato Brasileiro, na noite de hoje (15), no Allianz Parque, onde decidirão em fevereiro, em final inédita, a Copa do Brasil 2020. O primeiro jogo será na Arena Grêmio, conforme o sorteio de ontem (14), na CBF, onde os técnicos Abel Ferreira e Renato Portaluppi, respeitando o distanciamento social, trocaram gentilezas e elogios às campanhas de suas próprias equipes.

AS FINAIS da Copa do Brasil serão dia 11 na Arena Grêmio e dia 17 no Allianz Parque. Mas, se o Palmeiras ganhar a a decisão da Libertadores com o Santos, dia 30 no Maracanã, as datas das finais da Copa do Brasil serão outras: dia 28 de fevereiro na Arena Grêmio e dia 7 de março no Allianz Parque. A CBF não informou se os jogos de 7 de fevereiro, São Paulo x Palmeiras e Grêmio x Santos, e de 13 de fevereiro, Atlético Goianiense x Santos e Coritiba x Palmeiras, serão mantidos ou reprogramados.

DESEMPATE – Palmeiras e Grêmio perderam para o empate nos 10 jogos que disputaram pela Copa do Brasil: cada time ganhou dois e houve seis empates. Em Porto Alegre, 2 vitórias do Grêmio, 1 vitória do Palmeiras, 2 empates. Em São Paulo, 1 vitória do Palmeiras, nenhuma vitória do Grêmio, 4 empates. 1993 – 1 x 1 e 1 x 1, Palmeiras 3 x 1 nos pênaltis. 1995 – 1 x 1 e 2 x 2, Grêmio avançou pelo gol fora de casa. 1996 – Palmeiras 3 x 1, Grêmio 2 x 1. 2012 – Palmeiras 2 x 0 e 1 x 1. 2016 – Grêmio 2 x 1 e 1 x 1.

CINCO TÍTULOS – O Grêmio ganhou a primeira Copa do Brasil, em 1989: 0 x 0 e 2 x 1 no Sport. 1994 – 0 x 0 e 1 x 0 no Ceará. 1997 – 0 x 0 e 2 x 2, gol fora de casa, com o Flamengo. 2001 – 2 x 2 e 3 x 1, em São Paulo, no Corinthians. 2016 – 1 x 1 e 3 x 1, no Mineirão, no Atlético. O Grêmio tenta se igualar ao recordista Cruzeiro, seis vezes campeão: 1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018. Bom dizer: o campeão da Copa do Brasil tem vaga na fase de grupos da Libertadores.

TRÊS TÍTULOS – O Palmeiras tenta ganhar a Copa do Brasil pela quarta vez. Na primeira, em 1998, 1 x 1 no Mineirão e 2 x 0 no Cruzeiro, em São Paulo. Em 2012, com seu estádio em obras, ganhou (2 x 1) o primeiro jogo com o Coritiba, na Arena Barueri, e 1 x 1 na volta em Curitiba. O terceiro título, em 2015, na segunda final entre equipes do mesmo estado, ganhou (1 x 0) do Santos, na Vila Belmiro; perdeu (2 x 1) no Allianz Parque, e foi campeão nos pênaltis (4 x 3).

JOGO DE HOJE – Três dias depois de se classificar para a final da Libertadores, mesmo perdendo (2 x 0) para o Boca, o Palmeiras não estará completo no jogo de hoje (15) com o Grêmio. O zagueiro paraguaio Gustavo Gomez saiu contundido; o meia Gabriel Menino está suspenso, e o técnico português Abel Ferreira, que não antecipou a escalação, deve poupar outros titulares. No Grêmio, é certa a volta de Diego Souza, artilheiro do time, mas o técnico Renato Portaluppi também não antecipou a equipe.

QUINTO COM 49 pontos em 28 jogos – 12 vitórias, 13 empates, 3 derrotas, saldo de 14 gols (37 a 23) -, o Flamengo, quarto com 49 pontos, e o Atlético Mineiro, terceiro com 50 pontos. O Grêmio tem menos duas vitórias que o Flamengo e menos três vitórias que o Atlético, por sinal seu adversário seguinte, quarta (20), na Arena Grêmio, antes do Grenal do domingo (24), na Arena Beira Rio. Bom lembrar: quinta (28), Grêmio x Flamengo, na Arena Grêmio, em jogo adiado.

SEXTO com 47 pontos em 27 jogos – 13 vitórias, 8 empates, 6 derrotas, saldo de 13 gols (38 a 25) -, o Palmeiras pode ultrapassar o Grêmio (49), mas só ultrapassaria o Flamengo (49), se o Flamengo não vencer o Goiás, domingo (17), no último jogo da rodada. Nesse caso, o Palmeiras empataria em pontos (50) e em vitórias (14), mas ficaria em vantagem no saldo de gols (13 a 8). A propósito, Flamengo e Palmeiras se enfrentarão quinta (21), no Maracanã, em jogo adiado.

JOGO 59 – Desde o primeiro, Palmeiras 3 x 0, em 20 de setembro de 1961, pelo Campeonato Brasileiro, o Palmeiras venceu 32 jogos, o Grêmio ganhou 14 e houve 22 empates. O Grêmio só venceu o Palmeiras duas vezes como visitante: em 28 de maio de 2006, 1 x 0, gol do meia Hugo. Mano Menezes era o técnico do Grêmio, e Tite, o do Palmeiras, e em 9 de novembro de 2008, 1 x 0, gol do meia Tcheco, em falha do goleiro Marcos. Celso Roth era o técnico do Grêmio, e Luxemburgo dirigia o Palmeiras.

Foto: SportBuzz