O Palmeiras goleou o Delfin por 5 x 0 na noite de ontem (2), no Allianz Parque, em São Paulo, depois de 3 x 1 no jogo de ida no Equador, e confirmou a classificação para as quartas de final com o Club Libertad, que também na noite de ontem voltou a vencer (2 x 0) o Jorge Wilstermann, da Bolívia, depois de 3 x 1 no jogo de ida no Paraguai. O Palmeiras só ganhou a Libertadores em 1999. O Libertad só chegou às semifinais em 2006, eliminado pelo Internacional, que seria campeão pela primeira vez.

MUITO FÁCIL – O Palmeiras tornou muito fácil o jogo com o Delfin, embora só tenha feito 1 x 0 no primeiro tempo, com o belo gol de fora da área do volante Patrick de Paula, que acertou o ângulo do goleiro Banguera, aos 29 minutos. Patrick de Paula sentiu a coxa e saiu de campo de maca, e o meia Gustavo Scarpa levou uma pancada na cabeça e também teve que ser substituído, antes do intervalo. Os dois jogadores estão em avaliação e só depois o médico do clube dará informação.

GABRIEL VERON, meia-atacante norte-riograndense de 18 anos, foi o destaque do segundo tempo, em que logo aos 4 minutos fez 2 x 0, encobrindo o goleiro com um toque de alta categoria. Três minutos depois, ele deu assistência, com excelente lançamento, para Willian fazer o terceiro gol, e aos 15, marcou o quarto gol, em jogada de Raphael Veiga. Ao marcar seu primeiro gol, após cruzamento de Gabriel Silva, aos 49, Danilo fechou os 5 x 0 do Palmeiras, com grande exibição.

25 GOLS – Com 100% de aproveitamento, em campanha irretocável, o Palmeiras passou a ter o ataque mais positivo da Libertadores 2020, com 25 gols, superando o do River Plate, que eliminou o Athletico Paranaense, com 23. O time: Weverton, Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gomez e Viña (Mayke); Danilo, Patrick de Paula (Zé Rafael), Gabriel Veron e Lucas Lima (Raphael Veiga); Gustavo Scarpa (Alan Empereuer) e Willian (Gabriel Silva). Técnico – Abel Ferreira.

CLÁSSICO 330 – Adversários desde 24 de setembro de 1916, Santos e Palmeiras farão sábado (5) o clássico 330 da história, com 138 vitórias do Palmeiras, 105 do Santos e 86 empates. Flávio Rodrigues de Souza, paulistano de 40 anos, árbitro FIFA, apitará o jogo, às 17 horas, no estádio da Vila Belmiro. Os times estão iguais em pontos (37) e em vitórias (10), mas o Palmeiras é quinto pelo saldo de 10  gols (31 a 21), e o Santos, sexto, tem saldo de 7 gols (34 a 27).

SANTOS x GRÊMIO deverá ser o confronto brasileiro nas quartas de final da Libertadores porque o Grêmio, favorito no jogo da noite de hoje (3), em Porto Alegre, com o Guarani, pode perder por um gol, depois de ganhar (2 x 0) o primeiro jogo no Paraguai. O técnico Renato Portaluppi completará 385 jogos no comando do time, que só ainda não terá o retorno do zagueiro argentino Kannemann, recuperando-se de dores musculares.

O LIBERTAD, adversário do Palmeiras nas quartas de final, contou com os gols de Óscar Cardozo, seu atacante mais experiente,  nos 2 x 0 da noite de ontem (2) sobre o Jorge Wilstermann, da Bolívia, no estádio Felix Capriles, em Cochabamba. Cardozo, de 37 anos, canhoto, 1,95m, foi campeão e artilheiro com o Benfica, tornando-se com 172 gols, em sete temporadas, o nono maior goleador da história do clube, e o estrangeiro com mais gols. Foi também campeão grego no Olympiacos.

Foto: Cesar Greco/Palmeiras