SEIS PRESIDENTES dos Estados Unidos convidaram Pelé a visitar a Casa Branca: Gerald Ford, Jimmy Carter, Richard Nixon, Bill Clinton, Barack Obama e Ronald Reagan, que disse sorrindo ao recebê-lo: “Prazer, eu sou Ronald Reagan, presidente dos Estados Unidos, mas você não precisa se apresentar porque o mundo conhece”.

39º PRESIDENTE, Jimmy Carter pediu que fosse incluído na agenda um encontro com Pelé, em 1976. O Rei ofereceu-lhe uma bola autografada. O rei Gustavo Adolfo, da Suécia, que o havia cumprimentado no gramado, após a Copa de 58, depois o recebeu no Palácio Real de Estocolmo.

OUTRO PRESIDENTE europeu que fez questão da visita de Pelé foi o francês Jacques Chirac, que o recebeu no salão de honra do Palácio dos Campos Eliseos, em Paris, onde todos os assessores queriam fotos com o Rei. O russo Vladimir Putin também recebeu Pelé no Grande Palácio do Kremlin, em Moscou. 

UM ANO ANTES DA COPA de 2010, a primeira na África do Sul, o líder Nelson Mandela recebeu Pelé em Pretória, sede do poder executivo. Os papas Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI receberam Pelé no Vaticano. 

A RAINHA ELIZABETH, da Inglaterra, em visita ao Brasil, pediu para conhecer Pelé. O Rei subiu à tribuna de honra, onde recebeu a taça entregue pela rainha, após marcar um gol na vitória (3 x 2) em amistoso com a seleção carioca, no domingo, 10 de novembro de 1968, diante de 85 mil torcedores no Maracanã.

29 ANOS DEPOIS, a Rainha Elizabeth convidou Pelé a ir a Londres e o condecorou com a Medalha de Cavaleiro da Ordem do Império Britânico. O Rei foi acompanhado do presidente Fernando Henrique Cardoso, que o havia nomeado ministro do Esporte.

Foto: Bob Pearson / UOL