PELÉ JOGOU COM A 10 DO FLUMINENSE, na 4ª feira, 26 de abril de 1978, na África, já como relações públicas de marcas de renome mundial. Ele participou de 35 minutos do amistoso em que o tricolor carioca venceu o Racca Rovers, campeão da Nigéria, no estádio Murtala, da cidade de Kaduna, diante de 35 mil torcedores.

O TIME DO FLUMINENSE: Renato, Edevaldo, Dário Lourenço, Miranda e Marinho Chagas; Rubens Galaxe e Arturzinho; Gildásio, Geraldão, Pelé e Gilson Gênio. Na vitória por 2 x 1, gols de Marinho Chagas e Arturzinho. Técnico – Paulo Emílio. Ao vestir a camisa branca 10, Pelé sorriu: “Maravilha, vestiu muito bem”.

PELÉ JOGOU UM TEMPO com a camisa 10 do Flamengo, no amistoso em benefício das vítimas das enchentes em Minas, na noite da 4ª feira, 6 de abril de 79, diante de 139.953 torcedores no Maracanã. Foi substituído no intervalo por Luisinho das Arábias, que marcou um gol na virada de 5 x 1 no Atlético Mineiro. 

O TIME DO FLAMENGO: Cantarelli, Toninho, Rondinelli (Nelson), Manguito e Júnior; Andrade, Carpegiani (Ramirez) e Zico, que fez três gols; Tita, Pelé (Luisinho das Arábias) e Julio Cesar (Reinaldo). Técnico – Claudio Coutinho. Zico usou a 9 e passou a 10 a Pelé, que retribuiu a gentileza e pediu a Zico que batesse o pênalti do 1º gol.

UM DIA DEPOIS de homenagear Pelé no Jogo das Estrelas, Zico lamentou muito a morte do eterno e único rei do futebol: “Pelé foi uma inspiração para muitos da minha geração. Que Deus o receba e dê o descanso que merece”.

O FLUMINENSE decretou luto oficial por três dias, e bandeira a meio mastro, em homenagem a Pelé.

Foto: Torcedores / Explosão Tricolor