O BILIONÁRIO NASSER AL-KHELAIFI, presidente do Paris Saunt Germain, disse nesta 4ª feira (22), em entrevista ao diário espanhol Marca, que a porta está aberta para a saída de Neymar. O dirigente de 48 anos, filho de pescadores, nascido em Doha, capital do Catar, primeiro país-sede do Oriente Médio da Copa do Mundo, confessa arrependimento por ter pago 222 milhões de euros ao Barcelona pela multa rescisória do contrato do atacante da seleção brasileira.

“QUEREMOS O PSG COM GENTE JOVEM, comprometida com espírito vencedor e com vontade de dar a  vida pelo clube. Queremos ser mais fortes coletivamente, como equipe e que o clube esteja acima de todos e de tudo, sem qualquer vaidade pessoal” – ressaltou Khelaifi, cuja fortuna pessoal já ultrapassou os 200 milhões de dólares! Ele lamenta ser impossível recuperar os 222 milhões de euros: “Se conseguíssemos a metade já estaríamos satisfeitos, mas o único interessado em Neymar não tem dinheiro”.

NASSER AL-KHELAIFI DESTACOU que “nenhum clube com boa saúde financeira procurou o PSG para a compra de Neymar” e citou o Manchester United, Manchester City, Real Madrid, Liverpool e Bayern Munique. O presidente do PSG enfatizou que “o único interessado é o Barcelona, que entrou em declínio financeiro e não dispõe de recursos para grandes investimentos”.

O PRINCIPAL ENTRAVE PARA A SAÍDA DE NEYMAR é o que o jogador ganha por temporada no PSG: 49 milhões de euros, acima de 4 milhões de euros por mês, e ainda com mais três anos de contrato, até 2025. O presidente Khelaifi ressaltou: “O declínio do Neymar é visto pelos olhos de todos do clube e mais ainda pelos de Mbappé, que só renovou contrato porque o clube se comprometeu a mudar a estrutura”.

NEYMAR NÃO COMENTOU as declarações do presidente, limitando-se a dizer que se sente bem em Paris e que nunca pensou em deixar o PSG. Ele apenas admitiu que “o clube é quem manda e eu estou pronto para continuar cumprindo as determinações”.

Foto: GQ Brasil