No superclássico da terceira rodada do Campeonato Português, o FC Porto voltou a vencer o Benfica por 2 x 0, no estádio da Luz, depois de 69 anos. A última vitória por esse placar havia sido no campeonato de 1950-1951, quando o time era dirigido por André Villas-Boas, cujo feito Sergio Conceição conseguiu neste sábado (24) pela primeira vez, destacando como um dos principais de sua carreira de técnico.

PRIMEIRA DERROTA – Atual campeão com o Benfica, o jovem técnico Bruno Lage, 43 anos, que nunca foi jogador profissional, sofreu a primeira derrota em 22 jogos. Ele reconheceu que “o Porto foi superior e soube ganhar usando a força física”. Lage começou a carreira de técnico em 1997 dirigindo as equipes de base do Vitória de Setúbal, cidade onde nasceu em 12 de maio de 76. Durante anos, Setúbal foi o maior reduto do Partido Comunista de Portugal.

ZÉ LUIZ, atacante de 28 anos, 1,85m, nascido em Cabo Verde, país insular da costa noroeste da África, está abrindo a temporada como a grande sensação do Campeonato Português. Ele marcou o primeiro gol deste sábado (24), aos 22 minutos, uma semana após os três gols que havia feito na rodada anterior no Vitória de Setúbal.

O segundo gol do FC Porto, aos 41 do segundo tempo, calando os 65 mil torcedores no estádio da Luz, foi do atacante Moussa Marega, 28 anos, 1,83m, francês naturalizado malinês. O meia colombiano Mateus Uribe, 28 anos, 1,82m, comprado do América da Cidade do México, foi o melhor em campo com a camisa 8 do FC Porto.

O PORTO é o vice-lider do campeonato, igual em pontos (9) ao Benfica, terceiro, que leva desvantagem nos critérios de desempate. O Famalicão, do distrito de Braga, norte do país, será o líder isolado se vencer amanhã (25) o Vitória de Guimarães.

Foto: JM Madera