O técnico português Daniel Jorge Neri Marinho, do Salgueiro Atlético Clube, tornou-se o primeiro do interior, em 100 anos de história, a conquistar o Campeonato Pernambucano, ao vencer o Santa Cruz, no estádio do Arruda, na noite de ontem (5), por 4 x 3 nos pênaltis, depois de 0 x 0, e do 1 x 1 no primeiro jogo, no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro, município a 513 km da capital Recife. Daniel Neri tem 41 anos, nasceu em Amarante, distrito do Porto, e vive no Nordeste brasileiro há 16 anos.

DANIEL NERI não foi jogador e iniciou como técnico no Sport Progresso, da terceira divisão da freguesia de Paranhos, distrito do Porto, e depois treinou o Dragon Force, de outro distrito do Porto. Há 16 anos chegou a Arcoverde, município do sertão de Pernambuco, a 256 km de Recife, e dirigiu o Flamengo Sport Club. Foi para Caruaru, e durante uma festa junina de São João, dançou a noite toda com a que seria sua mulher, apaixonados desde sempre. 

NO CAMPEÃO – Daniel Neri, canceriano de 11 de julho de 1979, gosta de comer bem, não se preocupa com o peso nem com a falta de cabelo, dizendo-se gordo e careca assumido. Assumiu o Salgueiro em maio de 2019 e garante que o trabalho psicológico de conscientização dos jogadores foi fundamental para ganhar o título inédito: “O futebol exige determinação e muita força de vontade. São fatores importantes, capazes de superar outros problemas e ajudar a melhorar o nível técnico” – diz ele.

TRÊS APELIDOS – Fundado em 23 de março de 1972, o Salgueiro AC é conhecido como O Maior do Interior, Carcará do Sertão e Tricolor Sertanejo. Suas cores – verde, vermelho e branco – foram inspiradas no Fluminense, pelo título carioca de 1971, e convidado especial para o amistoso do ano da fundação (Fluminense 3 x 0). Oito vezes campeão do Interior, o Salgueiro destaca o tetra, entre 2014 e 2017, e a festa dupla de campeão do Interior e de primeiro campeão pernambucano em 2020.

OS CAMPEÕES – Tanaka, Sinho (Adenilson), Ranieri, Arthur e Daniel; Daltro, Sena e Renato (Raimundinho); Tarcísio (Fernandes), Ciel e Anderson (Alison). Técnico – Daniel Neri. Os quatro que converteram os pênaltis: Ciel, Alison, Adenilson e Fernandes. O presidente José Guilherme da Luz, de 53 anos, lembra que era motorista do ônibus que transportava o time, quando o clube se tornou profissional, em 2005, por ideia do prefeito Clebel Cordeiro, hoje presidente de honra do Salgueiro AC.

Ao Santa Cruz FC, fundado há 106 anos e 29 vezes campeão pernambucano, só restou um consolo, ao perder a primeira decisão, em seu próprio estádio, com um time do interior, o de ter sido o primeiro vice-campeão invicto.

Foto: Paulo Paiva/DP e SuperEsportes Pernambuco