Escolha uma Página

A eliminação do Real Madrid, goleado (4 x 1) em casa pelo Ajax, tornou o clima ainda mais tenso, depois de duas derrotas consecutivas (3 x 0 e 1 x 0), para o Barcelona, que o tirou das finais da Copa do Rei e da disputa pelo título espanhol. Não há lembrança de três resultados negativos, com oito gols sofridos e apenas um marcado, na história do maior campeão do país e do maior torneio de clubes do mundo. O presidente e o capitão do time, que não jogou, discutiram feio no vestiário.

COBRANÇA DUPLA – Só na edição desta quinta (7) o diário AS, dos mais prestigiosos da imprensa esportiva espanhola, revelou que o presidente Florentino Perez teve discussão áspera, no vestiário, após a goleada (4 x 1) para o Ajax. Não é hábito na Espanha o dirigente ir ao vestiário após o jogo, mas o presidente do Real Madrid não se conteve e foi cobrar dos jogadores. E o fez em termos duros: “Vocês estão com excesso de folga e falta de empenho, de dedicação e vontade. Fizeram uma grande vergonha”.

SUSPENSO, o capitão Sergio Ramos foi ao vestiário e interveio diante das palavras do presidente, retrucando no mesmo tom: “Faltou também planejamento do clube ao demitir o Zidane (técnico que saiu após ganhar o campeonato, a Copa do Rei e a Liga dos Campeões) e ao não se empenhar para manter o Cristiano Ronaldo. A falta de planejamento do clube, sim, reflete a grande vergonha que o Real Madrid está passando agora, eliminado de tudo”.

Ecuagol

QUANDO o presidente tentou reagir, o zagueiro Sergio Ramos foi definitivo: “Se não estiver satisfeito, me paga e eu vou embora”. O clima esquentou de vez e os jogadores se entreolharam, buscando ver também a reação do dirigente e do companheiro, que apresentavam semblante fechado. 

OUTROS EXEMPLOS – O diário AS garante não ter sido a primeira discussão áspera de Florentino Perez, recordando outros exemplos. O presidente teve atrito com o zagueiro Fernando Hierro – 601 jogos, 126 gols, entre 1989 e 2003; com o atacante Raul Gonzalez – 741 jogos, 323 gols, de 1994 a 2010; com o goleiro Iker Casillas – 725 jogos, entre 1998 e 2015, que deixou o clube aos prantos ao se transferir para o FC Porto em meados de 2015.

CRISTIANO RONALDO – O maior artilheiro da história do clube – 450 gols em 438 jogos, de 2009 a 2018 – é o exemplo mais recente de problema do presidente com jogadores. Cristiano Ronaldo saiu magoado: “Ele me olhava como se eu já não servisse mais”. O atacante foi vendido à Juventus, onde é artilheiro do Campeonato Italiano, por 100 milhões de euros, valor muito abaixo do que o Real Madrid poderia ter pedido. Só que o presidente não aceitou pagar o que ele pediu para renovar contrato.

Florentino Perez / site oficial Real Madrid

UMA FORTUNA – Florentino Perez, de 71 anos, tem fortuna avaliada em mais de três bilhões de dólares! Foi político, é engenheiro civil e diretor de uma das maiores empresas de arquitetura de Madrid, onde nasceu. Elegeu-se pela primeira vez em 2000 e conseguiu a reeleição em 2004 com 92,4% dos votos. Em junho de 2009 pagou ao Milan 65 milhões de euros pela compra de Kaká, superada meses depois pelos 94 milhões de euros para tirar Cristiano Ronaldo do Manchester United. 

INDEFINIÇÃO – Restam três meses para o fim da temporada 2018-2019 e o Real Madrid só vai cumprir tabela no Campeonato Espanhol. O nome do português José Mourinho, de 56 anos, ganha força para voltar, após dirigir o time em 178 jogos, entre 2010 e 2013. Mas, entre os torcedores, o francês Zidane, de 46 anos, campeão como jogador e técnico, é o preferido pelos resultados excepcionais da campanha recente em 149 jogos, entre 2016 e 2018.

Hugo Sanchez / site oficial Real Madrid

O MEXICANO Hugo Sanchez, de 60 anos, um dos maiores artilheiros da história do clube – 207 gols em 283 jogos, entre 1985 e 1992 -, já disse que aceitaria dirigir o time por três meses, tempo que não motiva os outros dois candidatos mais fortes, especialmente Zidane, a assumir imediatamente o comando. O argentino Santiago Solari deixa o cargo após o jogo do próximo domingo (10), fora de Madrid, pela rodada 25 do campeonato,com o Valladolid, que caminha para o rebaixamento após ser comprado por Ronaldo Fenômeno.